Timon-MA adota lei seca e autoriza comércio funcionar na Sexta-feira

A Prefeitura de Timon publicou na noite de ontem (15) novo decreto adotando medidas mais restritivas no município visando conter o aumento de casos de Covid-19.

De acordo com as novas regras, bares, restaurantes e similares só poderão funcionar até quarta-feira. O comércio funcionará com horário reduzido até sexta e apenas serviços essenciais, como supermercados, poderão funcionar aos fins de semana, comercializando apenas produtos alimentícios, de limpeza e higiene pessoal. Outros gêneros, como bebidas alcóolicas, terão a venda proibida. O decreto é válido até o próximo domingo (21)

Os bares, restaurantes e similares só poderão funcionar até às 21h da próxima quarta-feira (17), sendo proibida a apresentação de artistas ou a utilização de som mecânico. De quinta a domingo, estes estabelecimentos poderão fornecer apenas o serviço de delivery. O funcionamento do comércio fica autorizado até sexta-feira (19), entre as 9h e 17h, sendo adotadas todas as medidas sanitárias. No shopping, o horário de funcionamento será um pouco maior, das 10h às 21h.

Sábado e domingo apenas os serviços considerados essenciais, como supermercados, mercearias, padarias, oficinas mecânicas, e postos de gasolina, entre outros listados no decreto. Mesmo nestes estabelecimentos, apenas produtos também considerados essenciais poderão ser comercializados, como medicamentos, gêneros alimentícios e de higiene, ficando proibida a comercialização de produtos como vestuário, eletrodomésticos e bebidas alcóolicas.

“Nosso objetivo com essas medidas é também diminuir as aglomerações em festas clandestinas, que tem acontecido muito. Nossa força tarefa de fiscalização tem muita dificuldade para conter essas aglomerações, e contamos com o auxílio da população para poder vencer esse momento difícil”, afirma João Batista, secretário de governo do município.

A fiscalização do cumprimento das medidas será feita por uma força tarefa que envolve diversos órgãos públicos, como vigilância sanitária, secretaria de meio ambiente, Procon, Conselho Tutelar, Polícia Militar, Guarda Civil, Dmtrans, Polícia Civil, Bombeiros e Ministério Público.

Devido à proximidade e a relação da cidade com Teresina, a avaliação dos resultados da medida e a possível extensão destas restrições será feita em conjunto com o Governo do Piauí, que publicou decreto com medidas semelhantes no último domingo. A Ponte Metálica, uma das ligações entre a cidade do Maranhão e a capital piauiense, também será fechada a partir de quinta-feira. “Se persistir a curva de aumento de casos, a tendência é que mantenhamos as medidas ou até mesmo podemos adotar medidas mais duras. Essa avaliação será feita em conjunto, pois Timon e Teresina estão no mesmo aglomerado urbano. As decisões tomadas em Teresina influenciam diretamente em Timon, e as decisões tomadas em Timon influenciam em Teresina”, explica o secretário.

Cidade registra aumento de casos

A cidade de Timon tem registrado um aumento vertiginoso no número de casos nas últimas semanas. O Hospital Municipal do Parque Alvorada, referência do atendimento Covid no município, registrou nos primeiros 15 dias de março 1071 atendimentos de casos suspeitos, número maior do que o que foi registrado em todo o mês de fevereiro, quando 1050 pessoas foram atendidas com suspeita de infecção pelo coronavírus.

De acordo com o último boletim divulgado pela prefeitura, o município de Timon tem 13.460 casos confirmados e 224 óbitos. 17 dos 20 leitos de UTI do município estão ocupados, representando uma taxa de ocupação de 85%. O município também tem 6 leitos de estabilização ocupados entre os 8 disponíveis. Entre os leitos de enfermaria, são 53 disponíveis para a população do município, dos quais 39 estão ocupados.

“Nossa intenção é que a população nos ajude. Pedimos a colaboração, pois o momento é de extrema dificuldade. Temos um risco muito grande de colapso na saúde, pois a velocidade de contaminação está muito grande”, conclui o secretário João Batista.

 

(*)  Wenner Tito, Cidade Verde

Por Reinaldo Barros Torres

Editor do Tribuna do Nordeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *