Regulamento do Campeonato Piauiense 2013 transforma gol em apenas detalhe…

 Regulamento do Campeonato Piauiense 2013 transforma gol em apenas detalhe…

Registro de um dos jogos da Copa Piauí 2012: River x Flamengo do Piauí.    
O gol é um dos momentos mais importantes de uma partida de futebol. Aguardado pelos torcedores dos dois lados, ele dá números finais e define quem sairá vencedor ou perdedor. Um gol pode salvar ou destruir uma equipe ou um jogador. Mas, em nem todos os lugares do Brasil, o gol tem o seu devido valor. Nos gramados piauienses, por exemplo, ele será apenas um “detalhe” no próximo ano.

A mudança passou quase despercebida. No apagar das luzes da assembleia geral que definiu o regulamento do Campeonato Piauiense de 2013, o presidente do Flamengo do Piauí, Jankel Costa, deu a sugestão: os gols marcados nas fases eliminatórias (semifinais e finais) não valeriam como critério de desempate. A maioria dos dirigentes acatou a decisão, que foi parar nos artigos referentes às semifinais e finais.

– Em caso de empate em número de pontos ganhos entre os clubes disputantes, independente do número de gols obtidos por cada clube nestes jogos, haverá uma prorrogação de 30 minutos – diz o regulamento nos artigos 9º e 11º.
Trocando em miúdos: se um time vencer a primeira partida da semifinal por 5 a 0 e perder a segunda por 1 a 0, precisará jogar o tempo extra. Caso seja o dono da melhor campanha na fase de classificação, a equipe precisará jogar mais 30 minutos para segurar um empate para garantir uma vaga na final ou conquistar o status de campeão piauiense 2013.
Se o regulamento que entrará em vigor no próximo ano estivesse valendo em 2008, Barras Futebol Club e Sociedade Esportiva de Picos teriam se enfrentado por mais 30 minutos para saber quem seria o campeão e poderiam ter escrito outra história. Naquele ano, o Picos venceu o primeiro embate por 3 a 1. No confronto de volta, o Leão de Marathaoan bateu o rival por 3 a 0 e levou o título para casa por ter marcado mais gols.
– O novo regulamento tira a emoção da decisão, que é uma dos atrativos do futebol. Sou totalmente a favor do saldo de gols, apesar do Picos ter sido prejudicada em outros campeonatos – resume o atual presidente do Picos, Paulo Lauriano.
A opinião do cartola do Zangão não é isolada entre os representantes das equipes que disputarão a primeira divisão do Campeonato Piauiense do próximo ano. O  de futebol do River, Evaldo Carvalho, também votou contra a mudança no regulamento, mas acabou sendo voto vencido.
– O gol é o momento mais esperado. Tirar a importância dele em uma decisão é tirar a emoção –  pontua.
Mudança aumenta competitividade, afirma dirigente
Propositor da mudança, Jankel Costa não rebaixou o gol no Campeonato Piauiense 2013 à toa. Ele utiliza dois argumentos para justificar a proposição apresentada aos cartolas na reunião do Conselho Técnico dos Clubes filiados à Federação de Futebol do Piauí (FFP): frustração em perder o título por um gol e dar mais emoção às partidas decisivas do Estadual.
– É frustrante para um time perder um título por causa de um gol –  justifica o cartola flamenguista.
Jankel Costa, aliás, parece ter buscado inspiração na experiência do seu maior rival, o River. Em outubro, o Galo perdeu o título da Copa Piauí para o seu maior arquirrival por conta de um gol de diferença. Naquela ocasião, o River venceu o primeiro jogo por 3 a 2. E, na partida de volta, 3 a 0 para o Flamengo do Piauí, que ficou com o título.
A tristeza dos torcedores e da equipe perdedora não é o único argumento utilizado pelo dirigente do Flamengo do Piauí. Ele alega ainda que o saldo de gol tira a emoção das decisões do Estadual.
– O nosso campeonato é deficitário. A proposição foi colocada para que haja espírito de competitividade – argumentou.
O presidente da FFP, Cesarino Oliveira, compartilha do segundo argumento usado por Costa.
– Se um time ganha o primeiro jogo por 5 a 0, a segunda partida fica esvaziada – acredita Oliveira, reforçando a tese de que, sem saldo de gol, as decisões ganham “um tom de dramaticidade”.
Decisão não é inédita
O regulamento do Campeonato Piauiense 2013 possui semelhança com o que está em vigor há dois anos no Campeonato Paranaense. Tanto no Piauí quanto no Paraná, o gol é apenas um elemento acessório nas finais e semifinais dos seus respectivos Estaduais.
De acordo com as normas que regem o Paranaense, se houver empate no número de pontos, a decisão será na cobrança de pênaltis. Em outras palavras, o saldo de gols não é computado.
O que ocorre nos dois estaduais vai na contra mão com o que acontece nos gramados do futebol brasileiro. Os campeonatos Paulista, Carioca, Cearense e Maranhense, por exemplo, consideram o saldo de gols como primeiro critério de desempate.
(*) Aline Rodrigues, especial para o portal Tribuna de Barras

Diego Albert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.