Prefeitura de Cabeceiras do Piauí admite abandono da Escola Professora Rosinha Barros

 Prefeitura de Cabeceiras do Piauí admite abandono da Escola Professora Rosinha Barros
Cabeceiras do Piauí (PI) – A Prefeitura Municipal de Cabeceiras do Piauí, através do seu assessor de comunicação Luiz Rocha, enviou e-mail a Tribuna de Barras justificando o fechamento e abandono do prédio da Unidade Escolar Professora Rosinha Barros, de propriedade da Prefeitura Municipal de Cabeceiras do Piauí e aos cuidados da sua Secretaria Municipal de Educação.
Reproduzimos abaixo o texto enviado por Luiz Rocha:
“A Unidade Escolar Professora Rosinha Barros, da zona rural, localidade Nova Brasília, encontra-se paralisada desde 2009, por causa da quantidade de alunos insuficientes  para o seu funcionamento. Por isso a referida escola não é informada no educacenso desde 2009, portanto não recebe recurso do Governo Federal. No entanto, os alunos desta comunidade são atendidos com transporte escolar, levando-os a escola da sede, a Unidade Escolar Átila Lira, que oferece melhor qualidade pedagógica e infra-estrutura, com salas climatizadas, laboratório de informática e quadra poliesportiva e alguns destes alunos na Unidade Escolar Mercês Veloso Machado, onde atende os alunos de séries iniciais. Lamentamos que depois de tantos anos desta escola paralisada, sendo de conhecimento do MEC, somente agora no período eleitoral esta escola foi alvo de notícias, e que pelo contexto tem o objetivo apenas de descaracterização da administração municipal”.
NOTA DA EDITORIA DA TRIBUNA DE BARRAS
Fazemos um jornalismo sério e focado na notícia como ela é. Eu, Reinaldo Barros Torres, editor da Tribuna de Barras, não sei nem o  nome dos candidatos a prefeito de Cabeceiras do Piauí! 
Esta notícia não se tornou pauta antes na Tribuna de Barras devido o processo de destruição do prédio da Unidade Escolar Professora Rosinha Barros só ter se manifestado em seu todo (ou quase todo) no primeiro semestre deste ano. Estando o prédio com escola funcionando ou não, é o mesmo de propriedade da Prefeitura Municipal de Cabeceiras do Piauí, o que pelo que se ver nas fotos, nota-se tamanha irresponsabilidade do gestor do município para com um bem físico de Cabeceiras do Piauí, município piauiense muito rico, que se dá ao luxo de abandonar prédio público, construído com dinheiro do povo. O Bairro Nova Brasília (não é zona rural segundo nos informou o IBGE) não tem escola, quadra esportiva, centro de convivência de idosos, centro de apoio a juventude, centro cultural e sua associação de moradores não tem sede. Justifica portanto o abandono do prédio?
Clique no link a seguir e veja mais fotos da situação em que se encontra a escola: http://www.tribunadebarras.com/2012/09/prefeito-de-cabeceiras-deixa-escola.html
MINISTÉRIO PÚBLICO ESTADUAL
A Tribuna de Barras formulou denúncia na manhã de hoje (28 de Setembro de 2012) ao Ministério Público Estadual contra a Prefeitura Municipal de Cabeceiras do Piauí e a sua Secretaria Municipal de Educação por abandono de bem público municipal.

  • Você e Roney Rodrigues Torres curtiram isso.
  • Roney Rodrigues Torres Curioso mesmo é que alguns professores da Unidade Escolar Maria das Mercês falam que não conseguem educar todos os estudantes da referida escola por conta da super lotação. ” Fato que aconteceu com um sobrinho meu que estuda nesta escola, e não estava recebendo a educação devida perguntei o motivo e me respoderam que não davam conta por que as turmas estão sempre cheias” Fica a dúvida no ar. Meu caro colega Luis Rocha respondeu ao portal Tribuna de Barras que escola professora Rosinha Barros localizada na zona urbana da cidade foi desativada por causa da quantidade de alunos insuficientes… e porque as turmas da sede estão sempre lotadas isso na minha opinião não justifica o abandono desta escola.
  • Roney Rodrigues Torres O mesmo ainda em sua resposta diz que a escola está localizada na zona rural da cidade ainda mas na localidade Nova Brasilia. segundo meus conhecimentos em geografia Nova Brasilia além de ser Bairro está situado sim na zona urbana de Cabeceiras …
    há 3 horas · Curtir · 1
  • Roney Rodrigues Torres O Jornalista Reinaldo Barros Torres faz um trabalho com responsabilidade e seriedade, o fato aqui se trata do abandono deste patrimônio público, se ele publicou neste período eleitoral não foi para ser beneficiado ou beneficiar alguém, mesmo porque ele é uma pessoa competente não precisa de prefeitos para seu beneficio próprio…
    há 2 horas · Curtir · 1

Diego Albert

1 Comment

  • Anônimo

    Meu caro, o IBGE não tem nada ver com delimitação do
    perímetro urbano das sedes dos Municípios. Isto é compe-
    tência exclusiva do Poder Municipal, através de Lei a –
    provada pela Câmara de Vereadores. Afirmo isto com conhe-
    cimento de causa. O IBGE apenas registra o que reza essa
    Lei.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.