O Conselho Superior do Ministério Público Federal rejeitou nesta terça-feira (6) o pedido do governo Jair Bolsonaro  para que o procurador Ailton Benedito fosse designado como membro da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos (CEMDP).

O pedido para que Benedito fosse indicado à comissão foi enviado à Procuradoria-Geral da República (PGR) pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, sob o comando de Damares Alves.

Por 6 votos a 4, o conselho entendeu que, como a vaga na comissão é do MPF, a escolha do representante do Ministério Público cabe à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e não ao governo federal. Dodge foi um dos seis votos contrários à indicação pelo Executivo.