Após confusão em Juiz de Fora (MG), a agenda de Jair Bolsonaro (PSL) é interrompida depois de o candidato ser esfaqueado por um homem que gritava “Lula livre”. O candidato a Presidência do Brasil foi levado para o hospital. De acordo com Flavio Bolsonaro, filho do presidenciável, o ferimento foi superficial e o candidato do PSL passa bem.

“Jair Bolsonaro sofreu um atentado agora em Juiz de Fora-MG, uma estocada com faca na região do abdômen. Graças a Deus, foi apenas superficial e ele pesa bem. Peço que intensifiquem as orações por nós!”, escreveu Flávio Bolsonaro no Twitter.

O agressor foi detido, segundo a Polícia Federal. De acordo com a Coluna do Estadão, a PF vai instaurar inquérito para apurar a agressão.

Jair Bolsonaro anda com seguranças particulares em todos os estados, pois são muitas as ameaças de membros de partidos de esquerda, especialmente nas redes sociais.

Antes do ataque, tumultos, tensão e bate-boca marcaram a visita do presidenciável ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER) e também um almoço com o candidato em um hotel em Juiz de Fora, Minas Gerais, nesta quinta-feira, 6.

Pacientes idosos em tratamento contra a doença tiveram dificuldade para entrar na unidade, devido a um cordão de isolamento feito por integrantes de um movimento  conservador da cidade. Vestidos de preto, eles se diziam policiais e afirmavam fazer “segurança voluntária” do candidato.

Saiba mais…

Líder nas pesquisas de intenção de votos, Jair Bolsonaro era carregado pelas ruas da cidade de Juiz de Fora-MG,  por seus apoiadores quando fez uma expressão de dor. Vídeos que circulam pela internet mostram uma pessoa se aproximando do candidato e acertando sua barriga. Pelos vídeos, não é possível identificar de forma precisa o que foi utilizado pelo agressor. Um dos seguranças que estavam com Bolsonaro sofreu um corte na mão.

A Polícia Federal prendeu o suspeito de ter esfaqueado o candidato Bolsonaro. A PF vai instaurar investigação para apurar a agressão sofrida pelo candidato. A PM de Juiz de Fora informou que o nome do agressor é Adelio Bispo de Oliveira, 40 anos, foto abaixo, militante do Partido dos Trabalhadores – PT..

A PF é responsável pela segurança de Bolsonaro e acompanha o candidato em todas suas agendas. Questionada, a PF disse que retirou o candidato do local.

A imagem pode conter: 1 pessoa