Com a articulação política entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional emperrada, nenhum dos projetos ou medidas provisórias enviadas pelo Executivo foram aprovadas. Todas as 16 propostas do governo Jair Bolsonaro tramitam em ritmo lento na Câmara dos Deputados.

Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, essas pautas vão desde a proposta de emenda à Constituição (PEC) que modifica as regras para aposentadorias no país à Medida Provisória (MP) 870, que modifica a estrutura dos ministérios e já recebeu 539 emendas.

O texto que sugere a extinção do Ministério do Trabalho, por exemplo, chegou à Câmara dos Deputados no dia 2 de janeiro e até esta segunda-feira (1º) não começou a tramitar.

A publicação lembra que os deputados federais já impuseram duas derrotas ao governo desde o início do ano. Primeiro, eles rejeitaram o decreto que ampliava o número de servidores aptos a classificar documentos como sigilosos. Já na última semana, os parlamentares aprovaram o Orçamento impositivo, que limita as manobras do governo sobre as contas públicas.

Diante desse quadro, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) vai começar a se encontrar com presidentes de partidos a partir da próxima quinta-feira, 4 de Abril de 2019.