Um grupo de turistas brasileiros confirmou o batismo no Rio Jordão e após o ato sagrado, em fileiras formou o número 17, que é o de Jair Messias Bolsonaro como candidato a Presidência da República Federativa do Brasil. Nas redes sociais a imagem está rendendo comentários bastante polêmicos. No vídeo publicado na página oficial do candidato Jair Bolsonaro, mostra os participantes respondendo à pergunta: “quem é o líder”, e gritando o nome de Bolsonaro, isso tudo após o batismo.

A mistura de batismo com a liderança de qualquer político é ato sacrílego, mas o que se pode dizer dos movimentos feministas do Brasil que quebram imagens de santos e que são apoiados pela candidata a vice-presidente de Fernando Haddad, além de conterem somente mulheres de partidos de esquerda como PT, PCdoB, PSol, PSTU?