Como já é tradição, quinta-feira é dia de Jair Bolsonaro falar com seus seguidores pelo Facebook. Na transmissão ao vivo desta semana, o político do PSL exaltou o trabalho infantil. O ex-deputado federal usou o próprio exemplo, disse que começou a trabalhar aos nove anos de idade e que “não foi prejudicado em nada por isso”.

Bolsonaro ressaltou que o “trabalho dignifica o homem e a mulher, não interessa a idade”. 

“Lembro perfeitamente que uma das coisas que se plantava lá, além de banana, era milho. E naquele tempo para você cortar o milho, você não tinha que chegar na plantação e pegar. Tinha que quebrar o milho. Tinha que colocar o saco de estopa no braço. E eu com nove, dez anos de idade quebrava milho na plantação e quatro, cinco dias depois, com sol, você ia colher o milho”, relatou em uma espécie de confissão.  

O presidente aproveitou para a atacar os que criticam o aliciamento de menores de idade para o trabalho. Para Bolsonaro, não há problema algum em deixar a infância de lado.

“Quando um moleque de nove, dez anos vai trabalhar em algum lugar tá cheio de gente aí ‘trabalho escravo, não sei o quê, trabalho infantil’. Agora quando tá fumando um paralelepípedo de crack, ninguém fala nada”, enfatizou. 

Apesar da defesa expressiva da prática proibida por lei, Jair Bolsonaro afirmou que não pretende “apresentar nenhum projeto aqui para descriminalizar o trabalho infantil porque eu seria massacrado”. “Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, uma irmã minha também, um pouco mais nova, com essa idade, oito, nove, dez, doze anos, trabalhava na fazenda. Trabalho duro”, encerrou.