O treinador de futebol Giva Albuquerque, paraibano residente em Teresina-PI há muitos anos, onde tornou-se um dos mais conhecidos técnicos de base do futebol piauiense, visitou na última semana o centro de treinamento do Três Passos Atlético Clube, conhecido como TAC, na cidade de Três Passos, situada a noroeste do Estado do Rio Grande do Sul.

O TAC tem seus elencos de base recheados de atletas nordestinos. Em entrevista ao Tribuna do Nordeste, Giva Alquerque, que também é advogado, disse que cerca de 80% do time gaúcho é formado por atletas nordestinos, em especial dos estados do Piauí e Paraíba. No time Sub-17 que disputa atualmente o gauchão da categoria, seis piauienses estão contribuindo para o sucesso do TAC na competição. Já no time Sub-20, mais quatro piauienses se destacam. O Sub-20 viaja nos próximos dias para Alemanha, onde fará vários jogos amistosos, levando três atletas piauienses:  Matheus (ex-Racing-PI, Fluminense-PI, Piauí Esporte Clube, Náutico-PE e Santa Cruz-PE), Henrique e João Guilherme.

Giva Albuquerque foi campeão piauiense Sub-19 de 2017 como treinador do River Atlético Clube. Dirigiu também o River na Copa do Nordeste Sub-20 de 2017 quando viu seu clube chegar a semifinal. Foi também Giva Albuquerque o treinador do River na Copa São Paulo de Futebol Junior de 2018.

Na sua estadia no Rio Grande do Sul, Giva acompanhou os times Sub-17 e Sub-20 do TAC em jogos do Gauchão e em um amistoso contra a Chapecoense no Estado de Santa Catarina. O contato com treinadores da base e dirigentes do TAC, fez com que Giva Albuquerque firmasse uma parceira, tornando-se a partir de agora responsável pela captação de atletas do Piauí e Maranhão para a base do Três Passos Atlético Clube.

Perguntado pela reportagem do Tribuna do Nordeste o porque da base do futebol gaúcho está recheada de piauienses, já que no Internacional-RS, Grêmio-RS, Santa Cruz-RS, Caxias-RS e Juventude-RS também existem jogadores do Estado do Piauí, Giva Albuquerque disse: “Não somente os treinadores e dirigentes gaúchos dizem que os piauienses e nordestinos em geral são bons atletas, são raçudos, determinados; você ver que mensalmente existem peneiras de grandes clubes brasileiros no Piauí, todo mês saem garotos piauienses para times grandes do Brasil, no futebol gaúcho não poderia ser diferente”.

De fato Giva Albuquerque tem razão. O Campeonato Piauiense Sub-19, por exemplo, vem caindo de qualidade técnica ano a ano; um dos motivos com certeza é o não investimento dos clubes do Piauí nas categorias de base, o que provoca o êxodo. A Federação de Futebol do Piauí também precisa realizar mais competições de base como forma de manter no futebol piauiense o atleta piauiense; campeonato estadual Sub-11, Sub-13, Sub-15, Sub-17, Sub-19 são imprescindíveis e tem que acontecer anualmente. Em 2017, por exemplo, só tivemos o Estadual Sub-11 e o Sub-19..

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé, grama, atividades ao ar livre e natureza

Giva Albuquerque com piauienses que atuam no time Sub-17 do TAC-RS

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé e atividades ao ar livre

China (ex-Timon-PI e Maurício (ex-River-PI), agora vestindo a camisa do Santa Cruz-RS no Gauchão Sub-17