A foto de dois apoiadores de Jair Messias Bolsonaro (PSL) vestindo uma camisa com a imagem de Luis Inácio Lula da Silva decapitado está causando polêmica na cidade de Esperantina-PI, a 189 quilômetros de Teresina. Os homens não foram identificados e não têm a aprovação dos organizadores do movimento que apoia o deputado federal pré-candidato à presidência da República Federativa do Brasil.

Segundo Hermes Nogueira, o objetivo do grupo pró-Bolsonaro é apenas prestar homenagem ao político através de outdoors espalhados pela cidade. “Eu não concordo com essa imagem (da camisa) e não sei quem fez, mas é um ambiente aberto e eu não pude fazer nada”, justifica.

Hermes pinta camisas gratuitamente para quem defende as ideias de Bolsonaro, mas é com uma imagem do pré-candidato apontando o dedo indicador e a frase “é melhor Jair se acostumando”.

O outro organizador, Cristiano Diego Silva, afirma que as camisas foram compradas pela internet, mas disse que também não tem contato com as pessoas que estavam vestidas. “Só vi no momento das fotos”, afirma.

No ano passado, uma loja virtual no Facebook causou polêmica ao anunciar a venda de camisas com a imagem de Lula decapitado. O caso virou notícia em sites de esquerda e a página foi excluída da rede social. Além do petista, outras personalidades da política foram representadas em situação semelhante, incluindo Bolsonaro.

Polêmicas à parte a simpatia a pré-candidatura Jair Bolsonaro cresce de forma exuberante em todo o Brasil, especialmente entre os eleitores mais jovens. Já Lula, pelo desenrolar dos processos na Justiça, deve mesmo terminar sem qualquer possibilidade de concorrer a Presidência da República e ainda ser preso!

Por: Nayara Felizardo