O jogo foi movimentado no Estádio Abadião, em Ceilândia-DF. Não teve lá grande nível técnico. Até porque o estado do gramado do estádio não era dos melhores. Mas quem viu a partida, acompanhou lances claros de gol. O Campinense, de Campina Grande-PB, foi melhor na primeira etapa. Tentou impor seu jogo, acionando os flancos e jogando na rapidez de Danillo Bala e Alex Murici. O atacante, que voltou à equipe titular após ter estado fora de algumas partidas pelo clube, teve boas chances, mas finalizou sempre para fora.

Na segunda etapa, o Brasiliense-DF voltou com mais ímpeto. Sempre buscando alçar bolas na área. Errou muito. Viu a defesa raposeira afastar a maior parte das tentativas. Mas em uma delas, o goleiro Jeferson, uma das melhores peças do elenco rubro-negro na temporada, acabou falhando. O zagueiro Lúcio (foto), 40 anos,  ex-Seleção Brasileira, conseguiu raspar de cabeça, após um cruzamento, e o arqueiro do Campinense-PB aceitou. Gol que definiu a vitória do Brasiliense-DF e uma vantagem que a equipe do Distrito Federal leva para a Paraíba. Os dois clubes se encontram novamente, pelo duelo de volta das oitavas de final do Campeonato Brasieir da Série D de 2018, no dia 25 de Junho, uma Segunda-feira, no Estádio Amigão, em Campina Grande, sertão da Paraíba.