No Piauí, 224 gestores públicos podem ficar inelegíveis nas próximas eleições

 No Piauí, 224 gestores públicos podem ficar inelegíveis nas próximas eleições

O Tribunal de Contas da União (TCU) listou 224 gestores piauienses que tiveram as contas julgadas como irregulares pela corte, entre eles prefeitos, secretários e gestores públicos que eram responsáveis pelas contas públicas nos últimos oito anos. Agora, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) vai avaliar os dados para constar se os nomes se enquadram na Lei da Ficha Limpa.

Dos 224 gestores piauienses listados, 130 são ex-prefeitos. Segundo o TSE, o responsável que tiver as contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável que configure ato doloso de improbidade administrativa não pode se candidatar a cargo eletivo nas eleições de outubro deste ano.

De acordo com a lista divulgada pelo órgão, 333 contas no Piauí foram julgadas irregulares com trânsito em julgado, ou seja, sem possibilidade de recurso. O número de contas irregulares maior que a quantidade de gestores significa, segundo o TCU, que há casos em que a mesma pessoa teve mais de uma conta reprovada pela Corte.

Entre os motivos que podem resultar no julgamento irregular estão a não prestação de contas durante o exercício do mandato, desrespeito à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e/ou desvio de recursos públicos.

A ista completa pode ser acessada aqui.

(*) Com informações de Ithyara Borges – Jornal O Dia

Reinaldo Barros Torres

Editor do Tribuna do Nordeste

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *