Teresina (PI) – Na noite de hoje (20) o jornalista e escritor Reinaldo Barros Torres, editor do portal de notícias tribunadebarras.com e mentor do trabalho de conscientização dos piauienses no sentido de exigirem das bandas de swingueira e forró que se apresentem no Piauí mais respeito para com o público, falou no auditório do egrégio Tribunal de Justiça do Piauí e recebeu apoio dos desembargadores e juízes de direito para com sua iniciativa, que chamou atenção e vem recebendo apoio de diversos segmentos da sociedade piauiense.

Os magistrados presentes ficaram de orientar seus confrades do interior do Piauí para que sejam vigilantes no tocante a questão e que movam ação conjunta com os promotores de justiça para que proíbam menores de idade de entrarem em shows particulares porventura realizados na área de abrangência das suas comarcas.

Semana passada a Assembléia Legislativa do Piauí aprovou projeto de lei do deputado João de Deus (PT) proibindo as prefeituras e demais órgãos públicos de contratarem shows de bandas que usem pornografia ou duplo sentido em suas músicas e coreografias. Falta agora a sanção do Governador Wilson Martins (PSB).
A Prefeitura do Município de Água Branca através do prefeito Zito (PSB) e do prefeito eleito Jonas Moura (PSB) saiu na frente em relação às demais do Estado do Piauí e decretou que as bandas que tocam esses tipos de músicas não mais se apresentarão em solo aguabranquense contratadas com recursos públicos. A Banda Chica Égua, responsável inicialmente por toda a polêmica devido colocar pessoas fazendo e simulando estar fazendo sexo oral em cima dos palcos em seus shows conforme amplamente divulgado pela imprensa, estava contratada para se apresentar na concentração do Bloco Edhi Babá no carnaval 2013 em Água Branca, mas o atual e o futuro prefeito solicitaram a diretoria do bloco a extinção do contrato “em nome da moral, dos bons costumes e do respeito às famílias de Água Branca”, o que foi prontamente aceito pela diretoria do Bloco Edhi Babá.