O governador Wellington Dias (PT) pediu ‘bom senso’ aos professores e estudantes da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) devido a atual situação caótica em que a instituição se encontra a instituição, especialmente após o início da greve dos professores.

Por um lado, o professores deflagraram greve em todos os campi do estado no início desta segunda-feira (18/03). Por outro, estudantes reclamam dos problemas na universidade que os afetam diretamente. Além disso, há atrasos salariais de funcionários, entre outros transtornos.

Os professores reivindicam o cumprimento do plano e perda de cargos, carreiras e salários, reposição de perda de salário no últimos anos não reparadas e realização de um novo concurso. 

Durante a inauguração das obras de ampliação do Centro Integrado de Reabilitação (CEIR, em entrevista, o governador Wellington Dias pediu ‘bom senso’ aos servidores e professores da UESPI, devido a atual situação do estado. 

“Eu tive a oportunidade de dizer aos líderes que tem problemas que não tem solução e esse é um exemplo… Eu precisaria descumprir uma lei para atender a UESPI, nessa hora o apelo que eu faço aos servidores, aos professores e estudantes é o do bom senso, o Estado, todo mundo sabe, está fazendo esforço muito grande para poder adequar a nossa situação pela queda de receitas à lei de responsabilidade fiscal”. 

Segundo o governador, ao cumprir a lei, todos os processos de reajustes e concursos iram ser retomados. 

“Já deixei claro que, ao cumprir isso, nós vamos voltar a política de reajuste, relacionado a pessoal. Isso vale para reajuste, isso vale para chamamento de concursado, isso vale para promoção. Ou seja, se trata tão somente de obediência a lei, e eu acho que não é razoável uma greve que quer a ilegalidade”, completou. 

Após diversas tentativas de negociação com o Governo do Estado sobre o reajuste salarial para os docentes da Universidade do Estado do Piauí, a categoria decidiu por greve nesta segunda-feira (18/03) em todos os campi, por tempo indeterminado.

Segundo reportagem da TV Cidade Verde, eles reivindicam cumprimento do plano e perda de cargos, carreiras e salários, reposição de perda de salário no últimos anos não reparadas e realização de um novo concurso.

Em nota, a reitoria da Uespi informou que acha legítima a greve dos professores, assim como entende a situação financeira do estado e se empenha em mediar as negociações.

O comando de greve fará sensibilizações para alunos e professores à adesão.

As instituições de Floriano, Picos, São Raimundo Nonato, Oeiras, Parnaíba, Piripiri e Campo Maior já aderiram à paralisação total.

Ato ganha força nas redes sociais
No final de semana, a hashtag #SOSUESPI voltou a ser de grande repercussão nas redes sociais. Várias postagens, especialmente de estudantes, tratavam da situação da universidade e do descaso do poder público com seu funcionamento.