Imperatriz e Sampaio Corrêa fizeram neste sábado, um duelo sem muita inspiração no Estádio Frei Epifânio, cidade de Imperatriz, interior do Maranhão. Com um campo visivelmente danificado e sem resquícios de tratamento, os times não conseguiram exibir um bom espetáculo, que se esperava de um confronto em gigantes maranhenses. Sem ritmo, o Imperatriz viu o Sampaio dominar boa parte da partida. Reflexos de uma boa preparação – com um tempo necessário para tal. O time colorado veio oferecer perigo real ao seu adversário somente na etapa final, depois das entradas de Cesinha e Tiaguinho. Um gás novo, mas não o suficiente para furar a defesa do Sampaio, que se segurou bem com a dupla Paulo Sérgio e Boaventura. No final das contas, o único gol da partida foi marcado por Roney, logo aos sete minutos da segunda etapa. Festa para os tricolores, e tristeza para os colorados.

O Imperatriz não corre risco de rebaixamento, e poderá se classificar mesmo perdendo na última rodada diante do Pinheiro, em casa. Mas, as preocupações do clube no momento são outros. Kobayashi conduz um elenco reduzido e para piorar a situação, não há verba para contratar, dependendo apenas de parceiros e jogadores livres para assinar. No próximo final de semana, o time estreia na Série C do Brasileirão e até o momento, o plantel para assegurar uma boa campanhan nas duas competições que tem, é esse.

Do outro lado, há um Sampaio renovado. Técnico novo, peças novas e confiança retomada. O técnico Léo Condé conseguiu em sua reestreia no comando da Bolívia Querida, a vitória e consequentemente, a manutenção da vice-liderança do torneio. Ainda há muitas etapas a serem cumpridas, mas para um recomeço, nada mal para a torcida.

Com a derrota, o Imperatriz estaciona na quinta colocação, com os mesmos nove pontos. O Sampaio, por sua vez, mantém a vice-liderança da competição, com 12 pontos.

Tribuna do Nordeste