O óleo que infestou o litoral do Nordeste brasileiro nos últimos dias pode ter origem venezuelana. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a identificação do material foi feita em investigação sigilosa realizada pela Marinha e pela Petrobrás, que encontraram sinais de petróleo em meio às manchas de óleo similares ao produzido na Venezuela. 

Mais de 130 pontos da orla brasileira já mostram a presença do poluente. No Ceará, nove praias foram afetadas. 

Nesta terça-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro comentou que as investigações ainda estão em curso e não descartou que o vazamento do material possa ser consequência de uma ação criminosa. 

Conforme o jornal paulista, uma fonte da alta cúpula do governo confirmou que era o mesmo tipo de óleo extraído da Venezuela. Contudo, não é possível afirmar que as fontes de todo o vazamento sejam as mesmas, mas análises realizadas em algumas amostras já teriam comprovado a origem venezuelana do material. 

Cautela

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou ainda nesta terça-feira, 8 de Outubro de 2019, em entrevista à rádio BandNews FM, que o poluente não é brasileiro, mas também que não seria possível afirmar ainda que seja venezuelano. 

Ele ressaltou que os trabalhos de análise do material contam com ajuda de diversos outros países.