Motoristas e cobradores do transporte coletivo em Teresina cruzaram os braços no início da manhã desta Quinta-feira, 27 de Setembro de 2018. Os primeiros ônibus só começaram a circular por volta das 7 horas. A paralisação é um protesto pela onda de assaltos que vêm ocorrendo dentro dos coletivos.

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores das Empresas de Transporte de Urbano de Teresina – SINTETRO, mais de dez arrastões em ônibus foram registrados somente nesta semana.

“Esse movimento é pra chamar atenção das autoridades e do próprio SETUT que deveria ter dado a contribuição dele para melhorar essa situação que hoje abrange o transporte público de Teresina. Até agora tivemos 88 assaltos e não existe mais dia, nem horário. Algo tem que ser feito. A gente quer um maior apoio da Secretaria se Segurança e também do SETUT que tem que olhar para o trabalhador e usuário”, disse Fernando Feijão, presidente do SINTETRO.

Ele frisa que a situação aflige motoristas e cobradores que sofrem consequências físicas e psicológicas pelos frequentes assaltos.

“Tivemos trabalhador com AVC, trabalhador espancado porque os assaltantes estão cada vez mais violentos,  que toma remédio e outros que não querem mais trabalhar no turno da tarde e quem está no turno na manhã não quer trocar, o que gera alguns conflitos na própria empresa. Todo mundo está assustado com essa situação e a tendência é que no fim do ano piore. Por isso, estamos fazendo esse movimento agora”, completa Feijão.

No fim da tarde, das 16 às 18 horas, a categoria fará uma nova paralisação.