A Ministra da Mulher, Família e dos Direitos Humanos no governo de Jair Bolsonaro, Damares Alves, foi alvo de protestos após a repercussão de um vídeo nas redes sociais nesta quinta-feira, 3 de Janeiro de 2019.

A advogada e pastora evangélica fez uma declaração polêmica sobre gênero, envolvendo cores de roupas. Sob aplausos e em clima de festa, a ministra enfatizou: “Menino veste azul e menina veste rosa”.

No Twitter, usuários se revoltaram com a declaração e promoveram um debate acerca do assunto. “Nunca pensei que em pleno 2019 iríamos ter que voltar a discutir que cor não tem gênero” e “Séc. XXI e ainda temos que explicar para os ignorantes que cor não tem gênero” foram algumas das manifestações.

Vídeo incorporado

Luis@needyours

alguém avisa a essa mulher que cor não tem gênero e que cada um usa o que quiser. 4713:41 – 3 de jan de 201928 pessoas estão falando sobre issoInformações e privacidade no Twitter Ads

Campanha

Logo após o vídeo de Damares Alves ser vazado, internautas propuseram uma campanha a fim de protestarem em conjunto contra a fala da ministra. Em cartilha que começou a circular na internet, pede-se que as pessoas “postem sua foto com roupa azul ou rosa (ao contrário do que a ministra falou) segurando uma plaquinha com #CorNãoTemGênero”. Muitos brasileiros já aderiram à corrente.