O Ministério Público do Estado do Piauí, através do promotor Eny Marcos Vieira Pontes, deu prazo de cinco dias para que os secretários de Fazenda, Rafael Fonteles, e de Saúde, Florentino Neto, tomem providências com relação à existência e quitação de uma dívida do Estado do Piauí com o Hospital São Paulo na ordem de R$ 2,24 milhões.

O Hospital São Paulo tem atendido casos de alta complexidade de pacientes do SUS com doenças cardíacas graves. Como a rede estadual é precária, inclusive já sendo alvo de Ação Civil Pública por parte do Ministério Público Federal, os atendimentos na rede privada estariam recebendo cobertura por parte do poder público.

Mas os valores estariam atrasados desde agosto de 2019. O ofício revela que desde janeiro deste ano que o Ministério Público Estadual aguarda resposta por parte do secretário de Fazenda, Rafael Fonteles. Agora, a pressão também foi passada para o secretário de Saúde, Florentino Neto.

Sem poder fazer os demais atendimentos eletivos por conta das restrições impostas pelo próprio poder público para garantir o isolamento social, o Hospital São Paulo informou ao promotor que teve uma queda de 70% em suas receitas.

Tribuna do Nordeste