A equipe econômica do Governo Federal está estudando a possibilidade de prorrogar novamente o auxílio emergencial. A ideia é estender o benefício até o fim do ano, já que a pandemia do Coronavírus ainda não dá sinais de alívio. Porém, com um valor menor que os R$ 600,00. O pedido a equipe econômica do governo é do próprio Presidente Jair Messias Bolsonaro, que sugere que o valor continue em R$ 600,00. O presidente quer também aumentar o valor do Bolsa Família para R$ 300, 00. O pagamento já seria a partir de Setembro.


O auxílio emergencial foi criado para ajudar os trabalhadores que perderam renda com a Covid-19 e inicialmente seria pago ao longo de três meses. Porém, já ganhou mais duas parcelas extras no fim de junho, quando o governo foi pressionado a não deixar os brasileiros de baixa renda desassistidos durante a pandemia e acabou admitindo que era importante manter os R$ 600 para ajudar os brasileiros e também a economia na saída da quarentena.


E, agora, pode ser prorrogado novamente. Afinal, o primeiro grupo de beneficiários do auxílio emergencial já vai receber a quinta parcela dos R$ 600 no próximo mês e ainda há muitas incertezas sobre a duração e o impacto da pandemia do novo coronavírus no Brasil. 


Também pesa a favor da prorrogação do auxílio o fato de que o governo ainda não apresentou os detalhes do Renda Brasil – programa de assistência social que, segundo o ministro da Economia, Paulo Guedes, vai amparar os trabalhadores de baixa renda, no lugar do Bolsa Família, após os R$ 600.

Tribuna do Nordeste