Liderança política questiona ação da Juiza da Comarca de Barras ao julgar processo de cassação de prefeito

 Liderança política questiona ação da Juiza da Comarca de Barras ao julgar processo de cassação de prefeito

Barras (PI) – O ex-vereador Francisco das Chagas Miranda Leite, o Chico Leite, candidato a vice-prefeito de Barras na chapa derrotada na última eleição municipal, ironizou a decisão da juíza no julgamento do prefeito Edilson Sérvolo e do vice Osires Bona Júnior do caso que envolveu o flagrante de distribuição de passagens nas vésperas da eleição de 2012. Veja a íntegra!
“Como cidadão barrense concordo com a decisão da Justiça de que as provas não foram suficientes e a denuncia é improcedente, pois 525 passagens de ônibus em período de eleição é um número muito pequeno. Essa boa ação do grupo político que saiu vitorioso não caracteriza compra de votos. Com certeza eles devem estar distribuindo passagens ainda hoje para a população pobre que não dispõe de transporte…
Por outro lado, se formos contabilizar 1 passagem = a 1 voto, a maioria do grupo do prefeito foi bem maior do que esses míseros 525 votos, não seria somente a boa ação das passagens a responsável pela vitória.

Porém, fica a pergunta no ar: é legal distribuir passagens nas vésperas de Eleição Municipais? O que será realmente suficiente para caracterizar compra de votos? Faz sentido o Governo ter tantos gastos com divulgação do que é proibido e o que é permitido nas campanhas eleitorais, se essas normas são desconsideradas e irrelevantes? Vale a pena seguir a risca as regras da Justiça Eleitoral, se os vitoriosos abusam do poder econômico?”


MINISTÉRIO PÚBLICO RECORRE DA DECISÃO DA JUÍZA DA COMARCA DE BARRAS


O Ministério Público de Barras, representado pelo Promotor Glécio Paulino Setúbal (foto), apresentou recurso da decisão que julgou improcedente o pedido da Ação de Investigação Judicial Eleitoral contra o prefeito Edilson Sérvolo, o vice Osires Bona Júnior e o empresário Paulo Henrique Monteiro.
O recurso protocolado pelo número 6.760/2013 foi apresentado no mesmo dia em que a Juíza Eleitoral de Barras, Maria das Neves Ramalho, julgou improcedente a ação por falta de provas suficintes que os incriminassem.
O próximo julgamento será na corte do Tribunal Regional Eleitoral e, independente do resultado, ainde há a possibilidade de recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral.
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral – AIJE foi proposta em razão da apreensão, na presença da então Juíza Eleitoral Zelvânia Márcia Batista Barbosa e do Oficial de Justiça Iran Fernandes dos Santos, de 98 bilhetes de passagens nas dependências da Loja LaLuma, de propriedade da irmã de Edilson Capote, às vésperas das eleições do dia 07 de outubro de 2012; a apreensão de 427 tickets prontos para serem grampeados a bilhetes de passagens de ônibus; a apresentação perante a Promotoria Eleitoral de 03 tickets contendo itinerário de viagens de Barras à Teresina e vice-versa e de 03 bilhetes de passagens da empresa de ônibus F.Cardoso com as numerações de 3069 a 3071, contendo a rubrica de Bruna Tamires de Sousa Rodrigues.
(*) Socorro Carcará, longah.com

Political leadership questioned action of the District Judge Bars judging process of impeachment of Mayor

Bars (PI) – The former councilman Francisco das Chagas Leite Miranda, Chico Leite, candidate for vice mayor of bars on the plate defeated in the last municipal election, mocked the judge’s decision in the trial of the mayor and vice Edilson Marvolo Osires Bonn Junior case involving the blatant ticket distribution on the eve of the 2012 election. See the full!
“As a citizen barrense agree with the ruling that the evidence was not sufficient and the complaint is unfounded, because 525 bus tickets in election period is a very small number. This good deed for the political group that emerged victorious characterized not buy votes. Surely they should be handing out tickets today for the poor who do not have transportation …
On the other hand, if we count 1 pass = 1 vote, most of the group’s mayor was much higher than these measly 525 votes, would not only be good passages of action responsible for the victory.

However, the question remains in the air is cool distribute tickets on the eve of Municipal Election? What will really be enough to characterize vote buying? It makes sense to have as many Government spending disclosure of what is prohibited and what is allowed in election campaigns, if these rules are ignored and irrelevant? Worth following to the letter the rules of Elections, if victorious abuse of economic power? “


USES OF THE PROSECUTOR’S DECISION OF CIRCUIT COURT JUDGE BARS

The prosecutor Bar, represented by the Promoter Glécio Paulino Setúbal (pictured), appealed the decision dismissing the application of Action Research Judicial Election Edilson Marvolo against the mayor, the deputy Osires Bonn Junior and manager Paulo Henrique Monteiro.
The appeal filed by the number 6.760/2013 was presented on the same day that Judge Election Bar, Maria das Neves Ramalho, dismissed the action for lack of evidence that incriminate suficintes.
The next trial will be in the court of the Regional Electoral Court, and regardless of the outcome, ainde there is the possibility of appeal to the Supreme Electoral Tribunal.
The Action Research Judicial Election – AIJE was proposed because of the seizure, in the presence of the then Electoral Zelvânia Judge Marcia Barbosa Batista and bailiff Iran Fernandes dos Santos, 98 tickets passages premises LaLuma Store, owned by sister Edilson Capote, on the eve of election day October 7, 2012, apprehension of 427 tickets ready to be stapled to tickets bus tickets, the submission to the Electoral Prosecutor containing 03 tickets travel itinerary of the Teresina and Bars vice versa and 03 tickets passages bus company F.Cardoso with the numbering 3069-3071, containing the caption Tamires Bruna Rodrigues de Sousa.

Diego Albert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *