O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), divulgou nesta quinta-feira, 28 de maio de 2020, como se dará a fase de teste da reabertura gradual das atividades, que começa na segunda-feira, 1º de junho. O chefe do executivo estadual informou que 66.975 pessoas voltarão ao trabalho na data, que terá a retomada de 17 setores sob monitoramento e regras de funcionamento, incluindo construção civil, serviços médicos e até salões de beleza.

Batizado de “Plano Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais”, o cronograma conta com quatro etapas após a fase teste. A primeira poderá ter início no dia 8 de junho e somará 14 dias (tempo médio de duração do coronavírus), com a liberação de outros 85.668 trabalhadores e mais algumas cadeias da indústria, serviços e comércio. Entretanto, é preciso acompanhar o desempenho da saúde para avançar nas aberturas, que leva em conta critérios como ocupação dos leitos de UTIs, internações e óbitos.

Camilo reiterou, ainda, que o decreto de isolamento social será mantido. “Não adianta começar a abrir e, daqui a pouco, se os casos aumentam, ter que retroceder a um processo mais rígido. Nossa prioridade é salvar vidas. Assim, é fundamental o compromisso das empresas com os funcionários e o comportamento da população“, afirmou.

A segunda fase do plano abrange mais 131.387 trabalhadores; a terceira, 175.155; já a quarta e última, que libera atividades de grande aglomeração, como escolas, projeta liberar outras 123.134 pessoas. Com o retorno pleno das atividades, 1.472.504 empregos formais voltarão a circular.

O secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins Rodrigues, o Dr. Cabeto, acrescenta que as empresas devem seguir normas para funcionar. Ele diz que é obrigatório o cuidado com os funcionários, o distanciamento social, a higienização dentro dos ambientes. Frisa que o setor de vigilância sanitária e epidemiológica da pasta vai visitar as unidades para fazer testagem com alguns trabalhadores e realizar cálculos estatísticos.

Tribuna do Nordeste