Um vídeo que está circulando pelas redes sociais e aplicativos de mensagens mostra uma viatura da Polícia Militar do Piauí tendo que ser empurrada por dois PM’s após apresentar falha mecânica. O carro pertence ao 1º Batalhão, que atende à região central (Centro-Sul e Centro-Norte) de Teresina.

Nas imagens é possível ouvir a autora do vídeo, uma mulher que passa em um carro ao lado da viatura, afirmar “Isso é uma vergonha para este governador. Uma vergonha”. Em dado momento, um dos policiais pede a ela que não registre o momento, ao que ela responde “Não vá filmar? É uma vergonha. Olhe aí, senhor governador, pegue aí para o senhor. Os cabas é para estar caçando é bandido (sic.)”, diz a mulher.

O caso não é o primeiro

Há exatamente um mês, outro vídeo feito por populares flagrou uma picape da Polícia Militar tendo que ser empurrada por PM’s , desta vez na Avenida Gil Martins. Na ocasião, a Diretoria de Comunicação da Corporação confirmou que a viatura apresentou problema mecânico, e foi retirada da via pública para não atrapalhar o trânsito. Em seguida foi solicitado um mecânico para a manutenção. “Vale destacar que fato desta natureza pode acontecer com qualquer veículo que está em deslocamento em via pública”, dizia a nota.

Esclarecimentos sobre o vídeo

Sobre o vídeo divulgado hoje (24), a Diretoria de Comunicação da Polícia Militar informou que a viatura 1º BPM apresentou um problema mecânico e que foi retirada da via pública para não atrapalhar o trânsito. O carro foi deslocado até a sede do Quartel, que já se encontrava a 60 metros do Batalhão.

Viaturas sucateadas

Além do vídeo mostrando os PM’s tendo que empurrar a viatura, imagens recebidas pelo Portal O Dia mostram a situação de outros veículos da polícia ostensiva do Piauí. São carros sem placa, com a pintura que lhes dá caracterização saindo e até mesmo com parte do para-choques danificada.

A PM não se manifestou a respeitos destas outras fotos. Tratam-se de viaturas do Comando e viaturas táticas do 1º BPM, do Comando Geral de Operações (CGO), e viaturas táticas do 5º BPM.

(*) Maria Clara Estrêla, O Dia