Barras (PI) – A banda de forró Lagosta Bronzeada, do Ceará, e a banda de swingueira Companhia Dukará, da Bahia, movimentaram cerca de 800 pessoas em show acontecido no Barras Clube na noite de Sábado e madrugada de Domingo último.
As duas bandas fizeram apresentações à altura da expectativa do público. Por volta das 23:30h de Sábado a banda Lagosta Bronzeada inícia seu show que durou uma hora e treze minutos. Em seguida a Companhia Dukará entra em cena após 52 minutos “testando o som”, o que chegou a irritar o público. A Companhia Dukará fez boa apresentação, sem apelação sexual e indução a degradação moral como é comum entre as bandas de swingueira. A Companhia do Kará, inclusive, foi uma das primeiras bandas de swingueira do Brasil com seus trabalhos iniciados por volta de 1995.
O evento teve boa organização por parte dos produtores dos shows e empresas responsáveis.
Estrutura do Barras Clube:
Nossa equipe de reportagem presente ao evento, composta pelo editor Reinaldo Barros Torres e seu sobrinho Natan Santos (repórter do portal Tribuna de Barras), ouviu reclamações do público com referência aos serviços oferecidos pelo Barras Clube. Nos banheiros, por exemplo, não existem torneiras e nem água, bem como vasos sanitários. Nos bares também não há torneiras e água. Essa situação deveria ser observada pelo Serviço de Vigilância Sanitária do Município.
Exploração no bar:
O público também não deixou de reclamar do preço exorbitante cobrado por uma latinha de cerveja (R$ 4.00) e uma garrafa d’água de 250 ml (R$ 4,00). As latas de cerveja eram vendidas sem serem higienizadas, muitas estavam sujas, obrigando as pessoas a comprarem água mineral para lavarem as latas de cerveja.
Segurança:
Item perfeito. Aliás, o público teve um comportamento exemplar. Nenhuma discussão ao menos.
Abaixo, mais fotos das apresentações da Lagosta Bronzeada e Companhia Dukará, bem como de algumas pessoas presentes.