Barras (PI) – A assessoria de Edílson Sérvolo, prefeito de Barras,  havia afirmado ao blogueiro Herbert Sousa, do GP1,  que não existe contrato da prefeitura com escritório de advocacia no valor de R$ 204.000,00 (duzentos e quatro mil Reais) e foi mais longe ao afirmar que “lamentamos que algumas pessoas contaminadas pelo fanatismo político, ainda insistam em usar meios de comunicação que tenham algum acesso, para disseminar o seu ódio, contaminando a todos com este tipo de informação inverídica”.


O atuante e competente Herbert Sousa,  apresentou em seu blog o extrato do contrato  publicado no Diário Oficial dos Municípios em 14 de fevereiro de 2013.


Outra bomba que está prestes a estourar é a do pagamento de bandas de carnaval para um bloco particular. Pelo visto muita água suja está prestes a passar por baixo das pontes dos rios Marathaoan e Longá!
Contratação de escritório de advocacia(Imagem:Reprodução / GP1)

Prefeitura de Barras se explica sobre a contratação do escritório de advocacia. Veja nota abaixo enviada ao portal Tribuna de Barras:

A Prefeitura Municipal de Barras realmente firmou o referido contrato com o escritório de advocacia mencionado na matéria, mas é preciso que se explique as condições e o motivo da assinatura do contrato, evitando julgamentos injustos contra o prefeito de Barras, Edílson Sérvolo.

1 – O valor mencionado na manchete da noticia a principio causa espanto porque os internautas acreditam ser um valor pago mensalmente. Na verdade este é o valor anual do contrato, que dividido pela quantidade de meses em um ano, se verifica estar dentro do que a maioria dos escritórios de advocacia cobram diante do numero de processos que encontram nas prefeituras.

2 – O Município de Barras tem hoje mais de mil processos tramitando só na Justiça do Trabalho, responsabilidade da Prefeitura, mas herança deixada de administrações passadas.

3 – A Procuradoria da atual administração conta hoje com três advogados, mas que não são suficientes para atender a demanda da população carente que precisa de auxilio na área jurídica, já que estes advogados é que suprem o deficit deixado pela Defensoria Pública que foi negada em governo anteriores.

4 – Portanto, diante da desta gigante demanda trabalhista imperiosa, se tornou necessário a contratação destes profissionais específicos nas áreas trabalhista e tributária.

Finalmente afirmamos que se fizermos uma pesquisa sobre o preço cobrado por outros escritórios ou contratados por outras prefeituras, se verificará que não existe nada de anormal no contrato firmado pela Prefeitura Municipal de Barras.

Diante do exposto, nos colocamos a disposição do conceituado meio de comunicação para qualquer esclarecimento, ao tempo que agradecemos a estima e consideração que sempre nos é dispensada.