A Rua Professora Rosa da Cunha Barros situa-se no Bairro Portal da Alegria II, zona sul de Teresina. Um ponto de referência é o Centro de Treinamento do River Atlético Clube, pois a a rua é a segunda do lado direito do CT do River, seguindo no sentido leste/oeste e tem uma extensão de aproximadamente 1,5 quilômetros. A Rua Professora Rosa da Cunha Barros fica paralela a Rua Doutor Roberto da Cunha Barros.

A professora Rosa ad Cunha Barros nasceu em Teresina no dia 4 de Maio de 1909 e faleceu em Barras-PI, onde residia. Da tradicional família Cunha da cidade de São Benedito-CE, era filha de Ignácio Ribeiro da Cunha e Maria da Conceição Rodrigues da Cunha.

Sobre a professora Rosa da Cunha Barros o poeta e historiador Francisco das Chagas de Oliveira Monte (Francy Monte), imortal da Academia de Letras do Vale do Longá, escreveu o texto abaixo.

“Barras necessitava de uma Rosa da Cunha Barros… Uma professora que foi capaz de empregar apropriadas estratégias de ensino, para alcançar os seus objetivos… A sua proposta de educadora… Em sua própria casa… Transformada num templo do saber… Onde… Agora… Nós… nos ajoelhamos em sinal de respeito. E rezamos pela graça de tê-la tido como professora de tanta gente… E pedimos a Nossa Senhora da Conceição que seja elo de ligação entre nossos corações agradecidos e o coração da ROSA que mora e perfuma a casa de Deus, Pai… Todo Poderoso!Uma Rosa com o perfume do saber a a cor da dedicação… Uma CUNHA com a forma que se encaixou no coração de muitas gerações… Uma BARROS que para ser uma Barras, basta a troca de uma vogal para recer o “a” de AMOR… Amor por seus jovens alunos! Uma professora que foi capaz de organizar e orientar as condições de aprendizagem , contribuindo para a sua efetivação com o máximo de eficiência… Uma professora que foi capaz de educar seus próprios filhos e netos e contribuir para a educação dos filhos de outras mães barrenses…”

A professora Rosinha Barros, como era mais conhecida, com seus 84 anos bem vividos ainda imperava no seio da Família Barros como uma autêntica matriarca. A maioria dos assuntos e problemas a serem resolvidos envolvendo membros da família, tinham que passar antes por seu aval, por sua quase sempre decisão final.Responsável pela educação de várias gerações da família barrense e de cidades circunvizinhas a Barras, em 1928 tornou-se a primeira professora formada a lecionar em Barras. Em 1989, ao completar 80 anos, foi condecorada pelo então Governador do Estado do Piauí, Alberto Tavares Silva, como “a professora em vida, mais antiga do Piauí”; e recebeu placa de prata da Secretaria de Estado da Educação, cujo secretário era João Henrique de Almeida Sousa, “como reconhecimento aos seus longos e louváveis serviços dedicados a educação”.

Tribuna do Nordeste