O povo brasileiro definitivamente cansou de clamar por justiça e em todos os estados a volta da barbárie, do dente por dente e olho por olho é uma constante. Os registros da foto acima atestam isso.
Leis flácidas, aumento assustador de menores envolvidos com o crime após o advento do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, que tornou menores de idade impunes jogando quase duas gerações na marginalidade.
Outro agravante foi a lei sancionada no Governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), que passou a partir de então a ver o marginal usuário de drogas como um “doente”, podendo esse portar até 100 gramas de qualquer droga que seria visto apenas como um usuário e estava ausente das punições da lei. Antes quem era encontrado com qualquer quantidade de droga cumpriria pena de prisão. A lei sancionada no Governo FHC tornou milhares de brasileiros drogados e atualmente como uma peste eles invadem as cidades e o campo e são os principais causadores da violência que se alastra por todos os estados brasileiros.

Processos se avolumam nos fóruns, pois juízes de direito, promotores de justiça, cumprem por lei apenas seis horas diárias de trabalho, enquanto qualquer outro trabalhador cumpre oito. E os juízes e promotores de justiça ainda “fazem seu próprio horário de trabalho”, geralmente não cumprem as seis horas, mas quatro, três.

Delegados de polícia não cumprem horário de trabalho nas delegacias e em muitas cidades do interior dos estados eles são ausentes ou passam mais dias nas capitais do que nos distritos onde deveriam estar presentes.

Policiais mal pagos, sem armamento adequado e marginais com mais direitos que os próprios policiais e os cidadãos de bem. Fizeram do Brasil nos últimos dez anos uma nação onde as minorias (inclusive as criminosas) tem mais direitos do que os cidadãos de bem.

Eis o resultado.