Durante Operação Rota Negra – que aconteceu em Barras, cidade de 47 mil habitantes, distante 120 Km ao norte de Teresina, policiais civis do Piauí confundiram a casa de uma mulher acusada de tráfico de drogas com a de um cidadão que trabalha no conselho tutelar do município.

A residência do trabalhador Fábio Monteiro, situada no Bairro São Cristóvão, teve sua porta arrombada com chutes. Fábio disse que estava dormindo com a esposa e uma filha e assustou-se quando ouviu o barulho e os homens armados arrombando sua casa.

“Eram quatro horas da manhã. Acordei com o barulho e com os homens dentro da minha casa. Eles andavam em busca de uma pessoa chamada Índia. Falei que não a conhecia, me identifiquei. Minha mulher se identificou e me deixaram com esse prejuízo da porta e parte da parede quebrada”, disse.

Os policiais estavam com mandado de segurança. O problema é que se confundiram e entraram na casa errada. Um erro grotesco para uma operação que deveria ser mais planejada.

Fábio deve entrar na justiça para ser ressarcido de seus prejuízos materiais e psicológicos. Os homens da polícia civil do Piauí deixaram a casa do trabalhador sem darem nenhuma atenção e nem ao menos pediram desculpas!