A TV Cidade Verde flagrou adolescentes e jovens tendo fácil acesso a bebidas e cigarros pela noite de Teresina. Essa realidade foi revelada através da série de reportagens “Perigos da Noite”, do jornalista Vinícius Vainner, que na 3ª matéria foi a festa de aniversário do Dirceu Arcoverde, zona Sudeste da capital.
Depois do caso Fernanda Lages Veras os pais estão ficando mais atentos e preocupados com as saídas noturnas dos seus filhos para festas e shows, mesmo que em casas de pessoas tidas como amigas. As amizades feitas em colégios e universidades passaram também a ser monitorizadas por muitos pais, bem como os relacionamentos amorosos. Festas e shows com bandas de forró, swingueira e funk quase que sempre é também sinal de sexo e drogas, todo cuidado deve ser necessário quando seu filho ou filha ir para um evento onde as chamadas “bandas” desses estilos musicais estão presentes, já que estimulam com suas músicas e coreografias a todo tipo de degradação moral, em especial ao putismo e ao sexo sem pudor e sem responsabilidade.

Fotos: Reprodução TV Cidade Verde

O repórter e sua equipe flagraram adolescentes consumindo bebida alcoólica durante festas no bairro Dirceu Arcoverde e a facilidade que os menores de idade têm para comprar cigarros e cerveja em supermercados, postos de gasolina e lojas de conveniência.
Após as 23h o menor de idade só pode ser acompanhado na presença dos pais, mas em uma festa que aconteceu no meio da rua, a equipe de reportagem flagrou um garoto de 11 anos com a camisa de organização do evento.


Em outro lugar, uma adolescente de 13 anos diz estar sozinha, mas integrava um grupo de adolescentes que estava consumindo cerveja e. Um dos rapazes diz que não há a qualquer tipo de fiscalização. Outro jovem diz que com o chegar da madrugada é possível ver menores de idade também consumindo drogas.

Foi possível também encontrar jovens guiando motocicletas e fazendo manobras perigosas sem capacete. O resultado desta prática pode ser verificado nos hospitais da região. Segundo funcionários, os jovens correspondem ao maior número de pacientes durante os finais de semana.


Na pele
A pedido da reportagem um adolescente de 14 comprovou a facilidade de se comprar bebida alcoólica nos mercados e lojas de conveniência, além de cigarros postos de combustível. O jovem também foi a um restaurante onde conseguiu facilmente pedir cerveja ao garçom.


(*) Cidade Verde