De camisa verde Paulo Afonso Silva mostra contrato assinado por Túlio Maravilha para atuar no Barras em 2011. 
Foram seis anos como presidente do Barras, um dos clubes mais jovens do futebol piauiense, fundado em 15-11-2004. Apesar do pouco tempo, algumas conquistas históricas, como a melhor campanha dos últimos anos de um clube do Estado em um campeonato nacional. Mas agora, Paulo Afonso Silva decidiu deixar o comando do Leão do Marathaoan para se dedicar a projetos pessoais, após muitas críticas devido ao estado de abandono e a falta de credibilidade do clube junto aos torcedores e patrocinadores, o que provocou profundo desgaste moral na atual diretoria do Tricolor Barrense.
Sob o comando de Paulo Afonso, o Barras viveu seus dias de glória. Em 2008, o time conquistou seu único título de campeão piauiense. Um ano antes, a campanha histórica da Série C, onde o clube ficou entre os oito clubes que chegaram até a fase final. Lá, ficou na sétima posição, não conseguindo o acesso para a Série C, mas fazendo a melhor campanha de um clube piauiense no Brasileirão na última década.
Com este currículo, o quase ex-presidente se diz satisfeito com o período que passou à frente do clube. Para Paulo Afonso, sua contribuição foi dada, mas agora é o tempo de se ocupar com outros objetivos.
– Meu mandato acaba agora e eu acho que já dei minha contribuição. Fui campeão piauiense e disputei a Série C do Campeonato Brasileiro, mas isso toma muito tempo da vida pessoal da gente e agora eu tenho que me dedicar a outros projetos – revela.
Mesmo fora do posto máximo dentro do clube, Paulo garante que não se afastará definitivamente. Sem contar se deve continuar com algum cargo de diretoria, ele garante que jamais deixará de ter alguma relação com o clube.
– Nunca vou deixar de contribuir com o Barras, fui um dos fundadores e estarei sempre dando a minha contribuição, só que agora de fora – conta.
O provável sucessor de Paulo Afonso Silva na presidência do Barras Futebol Club deve ser Manim Rêgo, ex-prefeito da cidade de Barras, que também esteve envolvido diretamente na fundação do clube e ocupa o posto de presidente de honra. As eleições para confirmá-lo no cargo devem acontecer até a próxima semana. A saída da atual diretoria teria sido um dos pontos acordados pela atual administração da Prefeitura de Barras para que voltasse a patrocinar o clube.
(*) Com informações adicionais do Globo Esporte