Um crime brutal chocou a capital do Rio Grande do Norte no ano de 2005: uma criança foi encontrada morta amarrada, com hematomas de pedradas na cabeça, com os lábios cortados em uma encruzilhada. O assassinato foi atribuído à mãe da vítima.

De acordo com as investigações, Cleisa Maria Rodrigues Braz, 40 anos, contou com a participação de então companheiro, Samuel Victor da Cruz, 40, para matar a filha, de um ano e nove meses de idade, num suposto ritual de magia negra.

O crime aconteceu em 23 de fevereiro de 2005 em Natal. Cleisa Maria e Samuel Victor foram condenados dois anos depois por homicídio triplamente qualificado. Ela recebeu a sentença de 14 anos e seis meses de prisão, enquanto ele foi condenado a 15 anos e seis meses de reclusão.

Na época, a mãe da criança não foi detida e fugiu de Natal em 2012. Ela estava morando em Eusébio-CE, na Região Metropolitana de Fortaleza. Ela foi presa na quinta-feira, 3 de Outubro de 2019, após uma operação conjunta dos ministérios públicos do Rio Grande do Norte e do Ceará, com apoio da Polícia Militar cearense.