Osires Bona Junior e Edilson Sérvulo, vice-prefeito e prefeito eleitos em Barras.

Já se encontra no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI) a ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) movida pelo Promotor de Justiça do Município de Barras, Glécio Setúbal, contra o prefeito e vice-prefeito da Terra dos Governadores, eleitos no último dia 7 de outubro, Edilson Sérvulo de Sousa e Osires Bona Júnior, além do empresário Paulo Henrique Melo Monteiro, um dos donos da empresa de ônibus F. Cardoso.
O processo que foi protocolado na última sexta-feira (16) tem como objeto passagens de ônibus encontradas com pessoas ligadas à campanha do candidato Edilson Sérvulo, além de camisas apreendidas em fábricas de malha da cidade. Segundo o Promotor de Justiça ambos os objetos configuram abuso de poder econômico.
Antes de protocolar a ação, o Promotor fez extensa investigação e ouviu várias pessoas envolvidas. A intenção de Glécio Setúbal, era estar bem fundamentado para o processo.
As passagens foram descobertas pela própria juíza de Barras, Zelvânia Márcia e estavam em poder de uma irmã do então candidato a prefeito Edílson Sérvulo e Sousa.
O prefeito eleito pode ser diplomado no próximo mês através de liminar e, caso o TRE-PI considere que o Promotor de Justiça tenha razão, ele ainda poderá recorrer da decisão. Contudo, as evidências são graves e o processo pode culminar com a perde de mandato eletivo e, consequentemente, a realização de novas eleições no Município de Barras.

Para ver em tamanho maior clique com seu mouse em cima da foto
(*) Socorro Carcará, Meio Norte