O Piauí apresentou o quarto menor rendimento domiciliar per capita ano passado, sendo a média de R$ 827, conforme o levantamento divulgado nesta sexta-feira (28) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios – Contínua (Pnad Contínua).

O Piauí registrou o rendimento domiciliar per capita equivalente a cerca de 57,47% do que foi observado para o Brasil, que foi o valor de R$ 1.439.

O maior rendimento foi registrado pelo Distrito Federal com R$ 2.686, quase o dobro da média nacional e o menor rendimento foi no Maranhão com R$ 636. O estado de Alagoas ficou em segundo lugar, registrando o rendimento de R$ 731 e o Pará ficou em terceiro lugar com R$ 807.

Há cerca de 25 anos o Piauí era o estado mais pobre do Brasil, estatística medida exatamente pela renda familiar e condições de saneamento básico. Em 2019 com a melhoria das rendas das famílias e os investimentos dos governos em saneamento básico, segundo o IBGE, o estado pula para quarta posição, deixando pra trás o Pará, Alagoas e Maranhão.

Tribuna do Nordeste