Um acidente grave na tarde de hoje (16) matou um cidadão na zona urbana de Barras e deixou uma mulher gravemente ferida, com fraturas expostas. 

O único hospital público da cidade de 45 mil habitantes, a sétima maior do Piauí em população, sucateado nos últimos 10 anos quando roubaram até os aparelhos de ar-condicionado e ventiladores dos apartamentos e enfermarias; não tendo a mínima condição de atender a sobrevivente já que não possui nem aparelho para tirar Raio X e o único médico presente tendo dito que não se responsabilizaria pela situação devido a falta de aparelhagem necessária na casa de saúde, resolveram (a prefeitura municipal, dona do hospital) enviar a doente para Teresina (120 quilômetros) numa camionete com o balão de oxigênio amarrado numa corrente na carroceria da mesma.

A mulher veio a óbito nas proximidades da cidade de Cabeceiras do Piauí, a cerca de 20 Km de Barras. Jogamos a responsabilidade dessa situação agora ao senhor Promotor de Justiça da Comarca de Barras, representante do Ministério Público e esperamos que ele consiga fazer Justiça, coisa que achamos difícil já que a Justiça brasileira tornou-se um antro de safadeza e caiu no descrédito e quando ela faz valer, é só para condenar os pobres, oprimidos.

A única ambulância do hospital está quebrada há vários meses. Mas recentemente, no aniversário da cidade contrataram shows em quantias superiores a R$ 200 mil. UMA VERGONHA PARA UM POVO QUE NÃO É POLITIZADO, QUE VOTA NA BASE DA BARGANHA, DO COPO DE CACHAÇA, DE QUEM LHE PROPORCIONA FARRA, ORGIA. Barras tem o que seu povo merece.

Cadeia nesses irresponsáveis!