Um empresário identificado como Joaquim Bandeira da Silva Filho foi encontrado morto, com as mãos amarradas, dentro de um quarto de motel na Vila Bandeirante, na zona Leste de Teresina. Os policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar (BPM) foram acionados por volta de 15h30min desta Terça-feira, 3 de Julho d4e 2018. A vítima tinha 49 anos e era proprietária da Pousada Bandeira do Amor onde aconteceu o crime.

De acordo com o delegado Higgo Martins, do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa – DHPP, Joaquim foi encontrado pelos familiares com as mãos amarradas e com um cadarço de tênis amarrado ao pescoço. “Ele encontra-se com as mãos amarradas e com o cadarço de tênis envolto em seu pescoço. A priori, trata-se de um enforcamento”, afirmou o delegado

O empresário morava sozinho nas dependências da pousada. A polícia acredita que o crime se trata de um latrocínio, tendo em vista que a vítima já havia sido assaltada e amarrada meses atrás. De acordo com a família, Joaquim possuía uma motocicleta, mas a polícia não encontrou o veículo nas dependências da pousada.

“Há informes de que seis meses atrás houve um roubo nesse mesmo estabelecimento, em que amarraram o senhor Joaquim e, na ocasião, subtraíram essa moto. A moto foi encontrada posteriormente pela Polícia Militar, abandonada, mas os autores não foram presos”, explicou o delegado, que completou: “Trabalhamos com a possibilidade de ter ocorrido o mesmo fato. Um roubo seguido de morte, latrocínio. É uma das possibilidades uma vez que a motocicleta não foi encontrada no estabelecimento”, continuou.

Ainda de acordo com o delegado Higgo Martins, o estabelecimento já não mantinha grande fluxo de pessoas e não possuía monitoramento por meio de câmeras de segurança. Ele acredita que o autor do crime tenha se passado por cliente para ter acesso ao motel. “Não temos como informar se a pessoa que cometeu esse crime tentou se passar por cliente para ter acesso ao estabelecimento. Acreditamos que sim, por que não há sinal de arrombamento nem sinal de escalada aqui no estabelecimento”, concluiu o delegado.