O rombo na Eletrobras (maior empresa de energia elétrica da América Latina), segundo matéria publicada no jornal O Globo, do Rio de Janeiro,  chega a R$ 3 bilhões em dois anos. Já o valor necessário para sanear financeiramente a Eletrobras Distribuição Piauí é de apenas R$ 240 milhões.
O deputado estadual Evaldo Gomes (PTC) posicionou-se contra a privatização da Eletrobras Distribuição Piauí, por entender que o valor necessário ao seu saneamento é de apenas R$ 240 milhões. Ele usou a tribuna para se posicionar sobre recente audiência do governador José Moraes Sousa Filho e lideranças políticas com o vice-presidente Michel Temer.

Para o deputado, a tese da privatização é uma contradição, diante do valor de apenas R$ 240 milhões, o que a presidente Dilma Rousseff poderia fazer, sem sacrifício para o erário. Ele disse que confia na solução, mas não deixará de ficar sempre cobrando. Lembrou ter sido o primeiro parlamentar a denunciar o mau atendimento da Eletrobras aos usuários em todo o Estado.

(*) Com informações adicionais do GP1