O 28º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG) começa nesta Quinta-feira, 19 de Julho de 2018 e segue até o dia 28 de Julho, agitando o Agreste Pernambucano. Com ampla divulgação nacional, o coordenador de produção, André Brasileiro, ressalta a importância do FIG como um espaço de resistência da cultura nacional e pernambucana.

Sempre na busca por envolver o que é tradição com o que é tendência, o festival continua abrindo as portas para diferentes formas de expressão artística, como artes cênicas, dança, circo, literatura, artes visuais e cultura popular. Nesta edição, foi criado espaço específico para a dança alternativa, que vai dividir o palco com as atrações mais tradicionais.

Na música, as escolhas também refletem essa mistura com nomes dos mais variados ritmos, como Daniela Mercury, Titãs, Danilo Caymmi, entre outros. Além de estreias importantes no festival, como as de Gaby Amarantos e Karol Conka, esta edição traz retornos importantes, como o de Vanessa da Mata e Johnny Hooker.

A abertura do Festival fica por conta do espetáculo “Auê”, que une dança, teatro, música e literatura. O espetáculo da Cia. Barca dos Corações Partidos, do Rio de Janeiro, será encenado no Teatro Luiz Souto Dourado (Centro Cultural Alfredo Leite Cavalcanti), nesta quinta-feira (19), às 19h.

Já o Palco Dominguinhos (na antiga Praça Guadalajara), que concentra o maior público, começa seus shows nesta sexta-feira (20) e continua se dedicando à valorização da cultura popular, ao trazer Anderson do Pife e a Banda de Pífano Zé do Estado. Também amanhã, Orquestra Santa Massa, Siba e a Fuloresta, além da volta do Cordel do Fogo Encantado, após um intervalo de quase 10 anos.

As tradições locais ganham espaço no Palco da Cultura Popular Ariano Suassuna, com apresentações de Caboclinho, Maracatu e do Bloco da Saudade, além do Afoxé Oxum Pandá, no sábado (21). “O palco de cultura popular é o coração do FIG e traz essas expressões culturais mais genuínas”, conta André.

Um dos convidados do sábado (21), Pedro Luís faz tributo a Luiz Melodia, um dos homenageados do Prêmio da Música Brasileira. Além disso, tem as estreias dos shows do mineiro Flávio Venturini e do carioca Danilo Caymmi, que participa do Música na Catedral, parceria com o Conservatório Pernambucano de Música, na Catedral de Santo Antônio.

Danilo faz a pré-estreia nacional do show em homenagem ao pai, o baiano Dorival. “A gente está antenado ao que acontece no cenário musical, ao mesmo tempo em que não abre mão das tradições”, conta André.

O FIG também abre espaço para a discussão do cenário musical com a Plataforma FIG, entre os dias 26 e 28, que traz nomes nacionais para debater temas importantes, como direitos autorais, empreendedorismo, cultura e comunicação. Em Literatura, são mais de 60 atrações, na Praça da Palavra Raimundo Carrero. Já na Casa Galeria Galpão, estão agendadas performances, instalações e exposições, a partir deste sábado (21).