O conceituado jornalista Arimatéia Azevedo, do portal AZ, anunciou hoje (14 de Setembro de 2012), que o Coronel Almeida (foto acima), da Polícia Militar do Piauí, está afastado das suas funções por não ter preservado o local onde a estudante barrense Fernanda Lages Veras foi morta no dia 25 de Agosto de 2011, em Teresina.

Veja abaixo, na íntegra, tópicos extraídos do blog de Arimatéia Azevedo:




Caso Fernanda
Pouca gente sabe, mas o coronel Almeida encontra-se afastado das funções como punição do comando geral da PM pelo fato de ele não ter preservado com o rigor necessário o local onde a estudante Fernanda Lages foi encontrada morta, em 25 de agosto de 2011. 
O comandante Gerardo Rebelo determinou a abertura de processo administrativo na Corregedoria da PM para apurar a conduta do militar.


Enquanto isso…
Já na Polícia Civil, o que se tem ouvido são verdadeiros escarnios contra os promotores e ameaças de processos contra jornalista.


Pérolas do vigia
‘Seu Domingos’, o vigia da obra do TRT, mais uma vez chama a atenção para detalhes de sua fala, nas entrevistas que concede à televisão. Ontem, na TV Cidade Verde, ele disse que viu uma pessoa entrar (com Fernanda), mas essa pessoa ‘apressou o passo’, ao vê-lo. 
Para um psicólogo criminal, gente do nível, diria: ele avexou o passo, ou ‘ele andou ligeiro’.


Os termos
A coluna chegou a listar expressões usadas por ‘Seu Domingos’, nas entrevistas que ele concedeu ano passado, no auge das investigações sobre a morte de Fernanda Lages. 
Chamaram a atenção os termos ‘o reflexo da iluminação’ e a ‘especulação da mídia’, quando ele falou que a claridade da rua o impedia de ver quem ali entrava e, quando quis culpar a imprensa por especular sobre o caso.

(*) Fonte: Portal AZ