Esperantina (PI) – A Cachoeira do Urubu, localizada no Rio Longá, na divisa dos municípios de Esperantina e Batalha, está totalmente abandonada pelo Governo do Estado, Prefeitura de Batalha e Prefeitura de Esperantina.

Os repórteres da tribunadebarras.com Daniel Santos e Natan Santos, acompanhados do casal Débora e Adriano Albuquerque, estiveram visitando a Cachoeira do Urubu no Sábado de Aleluia (7 de Abril de 2012). Chamou atenção da equipe de reportagem da tribunadebarras.com a grande quantidade de lixo distribuida por todo o parque ecológico, porcos dividindo com turistas espaços onde ambos comiam alguma coisa; péssimo atendimento nos dois restaurantes sendo o turista obrigado a dar gorjeta para os garçons (sem nenhuma formação profissional) a fim que de que sejam atendidos mais rápido; cardápio com apenas carne de sol, galinha e peixe; banheiros sujos e com fossas estouradas; tábuas quebradas nas passarelas sobre a cachoeira o que pode provocar acidentes graves e até morte de turistas que se aventuram passar pela passarela, dentre outros muitos pontos negativos que as próprias fotos feitas pelos repórteres da tribunadebarras.com mostram.
A Cachoeira do Urubu é um dos principais pontos turísticos do Piauí, localizada a 180 quilômetros de Teresina, saindo da capital piauiense você passa pelas cidades de José de Freitas, Cabeceiras, Barras e Batalha, chegando a Esperantina. 
O setor turístico no Piauí está totalmente abandonado devido a ineficiência na área do Governo Wilson Martins (PSB). As péssimas estradas de responsabilidade do irresponsável Governo Wilson Martins (PSB) na área do turismo e estradas, tem provocado protestos de muita gente.
Para quem sai de Teresina rumo ao litoral piauiense, ir pela PI-113 passando por José de Freitas/Barras/Batalha/Piracuruca diminui em cerca de 30 quilômetros o percurso, mas os trecho de 40 quilômetros entre Batalha e Piracuruca desanima a qualquer um devido as crateras na estrada.
A área que compreende os municípios do meio-norte do Piauí que estão num raio de 150 quilômetros do Rio Parnaíba e possuem vários rios, açudes e riachos, é chamada de “Rota Turística do Caminho das Águas”. Abandonada nos 7 anos do Governo de Wellington Dias (PT) agora agoniza nos 2 anos do Governo Wilson Martins (PSB). Além da estrutura desgastada ou até mesmo a falta dela, as estradas em péssimo estado de conservação afastam qualquer turista que pense em passar dias na região.
A Rota Turística do Caminho das Águas compreende os municípios de José de Freitas, Cabeceiras, Barras, Batalha, Esperantina, Marro do Chapéu do Piauí, Luzilândia, Joaquim Pires, Caxingó, Murici dos Portelas, Caraúbas.
Repórter Daniel Santos vendo o cardápio e devolvendo ao garçom. “Não
pretendo voltar à Cachoeira do Urubu tão cedo”, enfatizou o jovem universitário,
Web Designer da tribunadebarras.com e um dos repórteres deste informativo da Web
Turistas reclamando mal atendimento num dos restaurantes
Porcos dividindo espaço de refeições com os turistas

Necessidades fisiológicas têm que ser assim, no meio do mato, embora
seja uma região de preservação ambiental, mas a educação do ser humano
também depende do lugar onde ele esteja… 

 

(*) Texto: Reinaldo Barros Torres, editor da tribunadebarras.com




População reclama do asfalto colocado na estrada que liga Batalha a Barras
A camada de asfalto que está sendo aplicada é tão fina que chega a ser transparente, o que é uma afronta para a população da Região dos Cocais ver os recursos públicos sendo gastos dessa maneira…
Batalha (PI) – A recuperação do trecho PI-110, que liga os municípios de Batalha e Barras ainda não foi dado como concluído, mas está gerando muitas reclamações dos motoristas que trafegam pela estrada, eles dizem que a camada de asfalto aplicada é muito fina e que muito em breve, já estará em plena deformação. 

“Não sou engenheiros, mas tenho olhos para ver que a camada de asfalto é muito fina, ou seja, estão “pintando o asfalto”, já que a camada é tão fina que não cobre sequer as antigas rachaduras da pista”, reclama Jorge Henrique.

De um modo geral os moradores falam até com certo alívio pelo fato de o asfalto estar sendo executado, mas colocam em dúvida a durabilidade da obra por causa dos problemas aparentes, que já aparecem antes de ser concluído o serviço.
A empresa contratada pelo Governo do Estado só está jogando uma fina camada de asfalto sobre aquela já existente. Dá até uma cara nova na rodovia e corrige alguns buracos, mas é uma casca de ovo. Há quem diga que durará até a próxima eleição.
Onde estão os senhores deputados para impedir o desperdício de dinheiro publico? Será que vão se calar, vão ficar ‘amoitados’ e nada fazer? 
Alô Ministério Público! Será que é pedir demais que seja feita uma perícia no asfalto para verificar a qualidade do mesmo?

(*) Everardo Torres, folhadebatalha.com, site parceiro da tribunadebarras.com