Não tem jeito, a maioria dos barrenses nasceu mesmo para brilhar! Eles estão sempre nos meios sociais mais destacados e se qualificam muito pela inteligência e o bom trato para com as pessoas, além de pelo próprio tradicionalismo familiar de uma cidade que já está quase ultrapassando seus 170 anos de fundação.
Olhando vários sites de cidades do interior do Piauí vemos que as notas sociais são, digamos, “rasteiras”, mostram mais é os prefeitos, vereadores, enfim políticos nas suas vidas sociais, muitas delas meio bregas e os “in” da suas cidades em “movimentadas” baladas que mais parecem “out” pela estrutura, vestes dos presentes e algo mais. Uma juventude que aparece mais em shows com “bandinhas de periferia”, posando com copo descartável de bebidas às mãos, bem ao estilo se uma sociedade “cabocla”. 
No blog social da tribunadebarras.com vemos o lato altivo da vida social dos barrenses: férias em outros estados (e nos lugares mais requisitados do País), férias em outros países, tudo muito diferente do que se ver na vida social das outras cidades piauienses. O barrense de fato é elitista por natureza e gosta do que é bom.
Para saber fazer boas amizades os barrenses são PHD. Vejam aí a Cristiane Monte, casada, residente em São Paulo, filha do nosso poeta e compositor Francy Monte (imortal da Academia de Letras do Vale do Longá e do staf da UESPI – Universidade Estadual do Piauí), em badalada comemoração paulista ao lado do famoso jogador Neymar. E não é só naquela de ver o ídolo e dizer: “ei quero tirar uma foto contigo“, não! Cristiane Monte tem um vasto e bom círculo de amizade em São Paulo o que lhe faz estar sempre perto e ter amizade com celebridades e trabalha numa grande empresa de eventos.
Ter sangue barrense nas veias é outra coisa, só quem tem sente o prazer. Nosso sangue não seria “azul”? rsrsrsrsrs…