2016 definitivamente não foi o ano do Barras Futebol Club na Copa Norte de Futsal. A competição que este ano faz sua 16ª edição e que conta com clubes do Piauí, Maranhão e Ceará, conquistou um espaço gigantesco de mídia e reconhecimento. Barras foi escolhida como uma das sedes, o Barras Futebol Club foi formado na maioria por atletas residentes em Barras, mas os resultados foram deprimentes: Barras 1×8 José de Freitas, Barras 4×4 Campo Maior, e na noite deste Domingo (10) o time da Terra dos Governadores encerrou sua breve participação perdendo para o Nossa Senhora dos Remédios, da vizinha cidade de Nossa Senhora dos Remédios, por 6×1. 
Eliminado, o Barras fez 6 gols e sofreu 18. No final da partida deste Domingo, alguns torcedores saíram do Ginásio Duty Rego chateados, e escolheram um culpado: o prefeito Edílson Sérvulo! Você pode perguntar, mas por que o prefeito? Edílson Sérvulo estava patrocinando o time do Barras, ou melhor: a Prefeitura. A mística do esporte e a chateação com a eliminação fez com que os torcedores elegessem o prefeito como “pé frio”… 
Já os jogadores do time barrense, muito chateados, reclamavam exatamente da falta de apoio. Diziam que o prefeito não patrocinou o time em nada, apenas deu um uniforme, que prometeu, mas quando a diretoria do time foi procurá-lo, ele disse que não poderia ajudar, que a prefeitura não tinha dinheiro para investir nessas atividades. “Ele não ajudou mas mandou botar um banner com logomarca da prefeitura no ginásio, esse prefeito e todo o pessoal dele só gosta é de mídia, mas não faz nada, é um mentiroso”, desabafava um dos jogadores aos gritos na saída do ginásio. 

O prefeito Edílson Sérvulo diz não ter dinheiro para investir no esporte, mas tem para investir no Carnaval, uma festa que dura apenas 4 dias e segundo o Tribuna de Barras tomou conhecimento, os gastos estimados chegam a R$ 1 milhão.

(*) Com informações adicionais de Pedro Silva


Time de futsal do Barras Futebol Club
Veja abaixo o resultados de todos os jogos da terceira e última rodada da primeira fase:
Atalanta (de Batalha) 9 x 2 Vai quem quer (de Nossa Senhora dos Remédios)
Esperantina-PI 3 x 0 Campo Largo-PI

Ametista (de Batalha-PI) 6 x 2 El Pozo (de Esperantina-PI)

Campo Maior-PI 5 x 6 Jose de Freitas-PI

Nossa Senhora dos Remédios-PI 6 x 3 Barras Futebol Club-PI

J.Frios (de Tianguá-CE) 9 x 3 São João da Fronteira-PI

Milan (de Piripiri-PI) 3 x 3 The Boys (de Piripiri-PI)

Duque Bacelar-MA 4 x 5 Porto-PI

11 de Junho (de União-PI 2 x 0 Miguel Alves-PI

Atletico Quiteriense-MA 5 x 0 Brejo-MA

Magalhães de Almeida-MA 9 x 3 Bandeirantes (de Santa Quitéria-MA)


Veja abaixo como ficarão os confrontos das oitavas de finais:

1º A – Esperantina-PI x 3º D 11 e Junho (de União-PI)
1ºC  J.Frios, (Tianguá-CE) x 3ºA Vai quem quer (de Nossa Senhora dos Remédios-PI)
1ºD Duque Bacelar-MA x 3ºB (Campo Maior-PI)
1ºB  Jose de Freitas  x 3ºE Bandeirantes (de Santa Quitéria-MA)
1ºE Atletico Quiteriense-MA x 4ºA Ametista (de Batalha-PI)
2ºA Atalanta (de Batalha-PI) x 3ºC  The Boys (de Piripiri-PI)
2ºE Magalhaes de Almeida-MA x 2º B (Nossa Senhora dos Remédios)
2ºC Milan (de Piripiri-PI) x 2ºD Porto FC (de Porto-PI)


Banner colocado pela Prefeitura de Barras no Ginásio Duty Rêgo sob a alegação de que estava patrocinando o time do Barras Futebol Club na Copa Norte de Futsal.





Jogadores do Barras e do Nossa Senhora dos Remédios



Jogadores do Nossa Senhora dos Remédios



Liga Barrense de Futsal diz em nota que prefeito de Barras ajudou ao time
Após a divulgação da informação acima, a Liga Barrense de Futsal postou nota no início da tarde desta Segunda-feira (11), em sua página no Facebook, informando que o prefeito Edílson Sérvulo e Cláudio César dos Santos Silva (Secretário Municipal de Educação), ajudaram financeiramente ao time do Barras Futebol Club na XVI Copa Norte de Futsal. A nota diz ainda que o prêmio em dinheiro para o campeão da chave será também doado pela Prefeitura de Barras.

A Liga Barrense de Futsal se manifestou, mas ninguém da diretoria do time de futsal do Barras disse algo sobre a questão. Chega também a editoria do Tribuna de Barras a informação de que Laércio Vinícius, presidente do Barras Futebol Club, disse que ninguém estava autorizado a usar o nome do clube nessa competição.

É estranho também a origem da ajuda financeira, que vem da Secretaria Municipal de Educação e não da Secretaria Municipal de Esporte. Desviar recursos da pasta da educação para outra pasta deixa a prefeitura passível de punições por parte do TCE e TCU. Se a Liga Barrense de Futsal estiver certa, o secretário Cláudio César pode ser penalizado por desvio de recursos, e nem pode alegar que os jogadores são estudantes da rede municipal de ensino, pois a rede municipal só atende a nível fundamental.