Manoel Ramos, presidente da APCDEP

Teresina (PI) – Em reunião realizada no auditório da Federação de Futebol do Piauí, cronistas esportivos de 90% dos departamentos esportivos dos meios de comunicação da capital piauiense, decidiram não mais aceitar credenciamento feito pela APCDEP para os eventos promovidos pela Federação de Futebol do Piauí. O encontro envolveu os profissionais da imprensa e diretores da Federação de Futebol do Piauí, com a presença do presidente da casa, Cesarino de Oliveira Sousa.

Numa firme demonstração de descontentamento com a situação atual da entidade da crônica esportiva, compareceram à FFP os cronistas Didimo de Castro, José Gomes, Carlos Said, Walteres Arraes, Salomão Viegas, Everardo Torres, Chico Filho, Chico Costa, Sidney Santos, Severino Filho, Jota Araújo, Jota Bahia, Gilmar Silva, Frank Sobrinho, Pedro Alcantara Nascimento, Francisco Fontenele, Deusdeth Nunes (Garrincha), Eduardo Frota, Zé Lula, Edilson Bonifácio, Nonato Alves e João Eudes Ramos (Bolinha).
Na ocasião, o jornalista Didimo de Castro apresentou uma série de documentos que comprometem a atual administração da entidade. Segundo ele, todos já estão com o advogado para acionar a entidade na Justiça, com  pedido de intervenção. Extra-judicialmente, os cronistas já entregaram ao presidente da FFP, Cesarino Oliveira, expediente comunicando que a APCDEP não mais os representa junto a FFP e que a entidade deverá estudar de que forma os profissionais da imprensa serão credenciados.
O presidente da Federação, Cesarino Oliveira, por sua vez, disse que já encaminhou consulta aos setores jurídicos da própria Federação e da CBF. A legislação vigente não prevê qualquer impedimento para a Federação efetuar o credenciamento de profissionais para os eventos da qual é a promotora. No início da próxima semana, uma comissão de cronistas esportivos será constituída para discutir, com a FFP, de que forma será feito o credenciamento dos cronistas esportivos, medida que já está sendo comunicada para os profissionais do interior, que também deverão ser credenciados pela FFP.
(*) Severino Filho, Site do Buim