O meio-campo Juninho foi peça fundamental no empate do Carajás-PA contra o Taubaté-SP pela segunda rodada da 50ª Copa São Paulo de Futebol Juniors. E por pouco, Juninho não entrou em campo por um motivo inusitado: sem chuteira, ele só pôde jogar graças a uma ajuda do Vasco da Gama-RJ, que também está no Grupo 27 do torneio e emprestou o calçado ao camisa 10 do time do Estado do Pará.

Juninho comprou pela internet uma chuteira para estrear na Copa São Paulo. Mas a entrega atrasou, e o atleta chegou a Taubaté sem um calçado para poder jogar e o time que atua não tinha condições de comprar uma para seu atleta. O caso gerou comoção entre as comissões técnicas dos times que estão no Grupo 27.

– Eu pedi a chuteira pelo Sedex e acabou atrasando. Pedi no dia 14. Eram sete dias para chegar. Mas devido às festas de Natal e Ano novo, atrasou. Quando cheguei aqui, peguei emprestada do nosso preparador de goleiros, mas rasgou (na estreia, contra o Vasco). A comissão do Vasco ficou sabendo e me emprestou. Quero agradecer a diretoria do Vasco pelo apoio e pela humildade – disse o jogador.

Antes do jogo, o técnico Lindomar Miranda afirmou que a Copa São Paulo, no, Pará tem mais importância que a Copa do Mundo. E em campo, os jogadores do Carajás deram mostras disso. Após o empate contra o Taubaté, a maioria dos atletas deixou o campo chorando. Eles estavam emocionados por ser o primeiro ponto do time na história da Copinha.

Na estreia da Copinha, justamente contra o Vasco, Juninho utilizou a chuteira do preparador de goleiros. E logo no início, balançou as redes contra o Cruz-maltino. Mas o desfecho foi feliz para os cariocas, que venceram de virada por 4 a 1.

Juninho, meia do Carajás na Copa São Paulo — Foto: Larissa Muradi/GloboEsporte.com

(*) Globo Esporte