Enquanto o povo sofre sem leitos e atendimento, prefeitura inaugura luxuoso hospital público para cães e gatos

 Enquanto o povo sofre sem leitos e atendimento, prefeitura inaugura luxuoso hospital público para cães e gatos

Tratamento dado a um cachorro no hospital. Ser humano não tem
tratamento igual em hospital público…  
 
  

São Paulo (SP) – Sem inauguração nem grande divulgação, o primeiro hospital público para animais do País, no Tatuapé (zona leste), abriu as portas com grande procura.

Em funcionamento desde o dia 2, o local já vive rotina de sala de espera cheia e senhas que acabam em poucas horas. A unidade tem atendido cerca de 70 animais/dia.
Fruto de uma parceria entre a Prefeitura de São Paulo e a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais de São Paulo, o hospital tem como prioridade atender cães e gatos cujos donos não tenham condição de custear tratamento. Para ter atendimento, é preciso comprovar renda baixa.
Para as consultas com o clínico, há distribuição de senhas. São 30 por dia, mas costumam acabar às 13h.

O atendimento de emergência não requer senha. Nesse caso, não é necessário ter baixa renda, mas o tratamento só será continuado se o dono do animal comprovar que não tem condições.Caso o animal precise de uma consulta com um especialista, é encaminhado no mesmo dia ou agenda a consulta para outra data. Já estão disponíveis no hospital cirurgia, ortopedia, dermatologia e odontologia.

O hospital conta com 28 funcionários (16 veterinários). A associação recebe repasse mensal de R$ 600 mil da prefeitura para administrar o local e tem como meta mil consultas e 180 cirurgias/mês. A rottweiler Hanna, oito anos, foi uma das atendidas. Os veterinários descobriram que ela está com gastrite, problemas renais e uma doença que atrofia a parte traseira do corpo. “Não sabemos se ela vai voltar a andar”, disse Silvana Bueno Ferro.

Diego Albert

2 Comments

  • Não concordo com seu comentário. Não temos leitos para pacientes mas não devemos extender a incompetência pública ao zelo pelos animais. Devemos sim fazer algo pelos animais e pelos que não podem cuidar dos mesmos. Agora sim podemos cobrar pelos leitos, pelo atendimento, pela burocracia do SUS,etc. Não algo em detrimento de outra é aceitar o pouco que o governo devolve pelos impostos. Merecemos e devemos lutar para termos tudo que seja necessário.

  • Animal de estimação é pra quem pode ter, não pra quem só pensa em ir acumulando cada vez mais bichos em casa sem ter dinheiro sequer para comprar ração.
    Se quer criar animal, pelo menos tenha condições financeiras de sustenta-lo decentemente. Dinheiro publico é pra ser gasto com gente, não com diversão de poucos. Criar animal é hobby, é diversão, é passatempo e até um vicio. Não é possivel favorecer um vicio superfluo de alguns tirando da maioria.
    Esse é o unico pais do mundo onde o rabo é que abana o cachorro, não é o cachorro que abana o rabo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *