O Governo do Pstado irá mudar a proposta do decreto para liberar as atividades econômicas, no entanto, endurecer as fiscalizações e adotar o “toque de recolher” como vem ocorrendo em outros estados. As medidas são para barrar a transmissão da Covid-19 e reduzir as internações na rede hospitalar que chega a mais de 80%.

O Tribuna do Nordeste obteve informação que o governador Wellington Dias (PT) está dialogando com vários setores e resolveu mudar itens do decreto, que seria publicado ontem.

A nova proposta é de endurecer na fiscalização e limitar a circulação de pessoas entre às 23h e 5 h da manhã, numa espécie de toque de recolher para coibir as festas clandestinas que estão ocorrendo em Teresina e interior do estado.

As festas em sítios, bares e residências estão contribuindo para o aumento de casos da Covid-19 e as internações nos hospitais.

Lockdown somente no final de semana

Outra ideia que o governador está conversando com os empresários é adotar lockdown somente no final de semana como ocorria no ano passado. Fechar serviços que não são essenciais e manter os serviços essenciais como supermercado, farmácias e setores da saúde.

Reunião com os setores

O governador está pessoalmente conversando com os setores durante todo o dia para homologar a proposta. Às 18h haverá uma reunião com o COE (Comitê de Operações Emergenciais) ampliado com a presença das instituições.

Membros do governo estão, ao longo de todo o dia, dialogando com vários setores, considerando os riscos e as diversas situações de cada ambiente.

“Novas medidas somente serão anunciadas oficialmente após esta reunião do COE ampliado. É importante ressaltar que novas ações mais rígidas que podem ser tomadas, tem como objetivo evitar o colapso na saúde e interromper o ciclo de transmissão do vírus no estado. A prioridade será sempre salvar vidas”, diz nota do governo.