Caso Fernanda Lages: decisão de Juiz contra cantor e compositor é contestada pela sociedade

 Caso Fernanda Lages: decisão de Juiz contra cantor e compositor é contestada pela sociedade

O cantor e compositor piauiense Zé Marx foi condenado a pagar a família da estudante barrense Fernanda Lages Veras a quantia de R$ 3 mil por danos morais e está proibido de divulgar, gravar ou publicar trechos da marchinha carnavalesca considerada ofensiva à memória estudante Fernanda Lages Veras.
A ação foi impetrada pela tia da estudante, Cassandra Lages Veras. Na decisão, o juiz Manoel Dourado ordena que o cantor pague uma multa de R$ 3 mil por danos morais.
Veja o que diz o processo”
A autora do presente afirma que, no dia 16 de fevereiro de 2012, a parte requerida postou no facebook uma machinha, de cunho jocoso, à estudante, brutalmente assassinada, Fernanda Lages, sobrinha e afilhada da autora. Tal atitude causou na família um sentimento de revolta e repudio, uma vez que a referida machinha maculou a imagem da estudante morta. Desta maneira, a parte autora vem, em juízo, pleitear a condenação da parte requerida pelos danos morais, bem como que seja o requerido compelido a não cantar a referida musica, ou que a cante colocando outro nome, que não seja o de Fernanda Lages.”
A decisão do magistrado tem causado contestação entre a sociedade barrense e teresinense. Muitos alegam que a própria Fernanda Lages Veras se viva fosse jamais se importaria com a situação até mesmo pela vida liberal que levava. Outros dizem que a canção de Zé Marx não ofende a imagem de Fernanda Lages Veras, que sua imagem já era ofendida por ela mesma conforme o relato dos promotores Eliardo Cabral e Ubiraci Rocha e que se alguém merecia pagar por danos morais seriam os dois promotores de justiça. A reportagem da tribunadebarras.com tomou conhecimento de que após a morte de Fernanda Lages Veras algumas mulheres que possuem o sobrenome Lages em Barras se sentem incomodadas, pois a exposição da vida liberal de Fernanda Lages terminou causando “danos morais” a quem leva no seu nome o tradicional sobrenome barrense. Segundo a estudante universitária barrense K. F. L. disse a tribunadebarras.com “As mulheres de Barras passaram a ser vistas com desconfiança e até preconceito mesmo, depois do caso da morte da Fernanda. Tenho duas amigas que possuem o mesmo sobrenome dela e se dizem envergonhadas”.

Clique no link a seguir e leia matéria da tribunadebarras.com com a letra da marchinha carnavalesca do compositor Zé Marx: http://www.tribunadebarras.com/2012/02/marchinha-de-carnaval-com-enredo-sobre.html

Leia mais acessando matérias passadas do blog POLÍCIA da tribunadebarras.com

(*) Editoria da Tribuna de Barras

Diego Albert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *