Após repercussão negativa nas redes sociais e em toda a cidade de Barras-PI, o vereador Vicente Neto gravou vídeo e postou nas suas redes sociais dizendo que vai retirar de pauta Projeto de Lei que proíbe a administração pública e privada de financiar a construção de monumentos religiosos em ambientes públicos.

No início da manhã desta Terça-feira, 30 de Outubro de 2018 o portal de notícias Tribuna do Nordeste postou em primeira mão a informação de que o vereador barrense pretendia na próxima Segunda-feira, 5 de Novembro, apresentar para votação na Câmara Municipal seu Projeto de Lei. De imediato a repercussão foi muito grande em duas horas de postagem a matéria do Tribuna do Nordeste já ultrapassava os 20 mil acessos únicos, além de o assunto passar a ser muito discutido nas redes sociais.

Paulo Lemos, membro da Renovação Carismática Católica, de imediato gravou vídeo (postado na página do Tribuna do Nordeste no Facebook), convocando a população de Barras para uma manifestação na próxima Segunda-feira em frente a Câmara Municipal, quando todos deveriam levar velas acesas, terços e a imagem de Nossa Senhora da Conceição, padroeira do município piauiense de 46 mil habitantes – destes cerca de 98% católicos -, distante 120 Km ao norte de Teresina.

O que diz o Projeto de Lei do Vereador Vicente Neto

O vereador de Barras, que é evangélico, Vicente Neto, elaborou projeto de lei que proíbe a administração pública financiar a construção de monumentos religiosos em ambientes públicos.

O projeto vai mais além: proíbe que a iniciativa privada também edifique esses monumentos. O Projeto de Lei prevê ainda a retirada do monumento e multa de 4 salários mínimos para quem desobedecer a Lei.

Na sua justificativa, Vicente Neto alega que não está impedindo a liberdade de fé, mas acha que há religião que está sendo beneficiada com os recursos do erário público. “O espaço público deve se manter neutro para a boa convivência”, diz, citando que a Igreja Católica pode fazer os seus cultos dentro dos templos religiosos.